Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/1345
Tipo: Relatório
Título: Pensando na aposentadoria: pgbl, vgbl e autoprevidência
Autor(es)/Inventor(es): Campani, Carlos Heitor
Costa, Thiago Roberto Dias da
Resumo: Analisa os planos de previdência privada aberta no Brasil, em especial os planos conservadores do tipo PGBL e VGBL. Este estudo é o primeiro a realizar cálculos segundo o rígido arcabouço legal e atuarial do sistema previdenciário brasileiro vigente. Suas análises são pioneiras. Com uma pesquisa de campo que abordou as quatro maiores seguradoras do Brasil, condições de mercado praticadas foram mapeadas e um cenário-base construído realisticamente. Não obstante o fato de taxas de carregamento e de administração serem maiores em planos previdenciários, constatou-se que no longo prazo o plano PGBL ainda é bastante compensatório devido aos benefícios fiscais. Já o plano VGBL, quando comparado a fundos de renda fixa (estratégia de autoprevidência), pode não ser vantajoso se a taxa de administração cobrada for da ordem de meio ponto percentual maior ou se a rentabilidade líquida for da mesma ordem menor. Já na fase de recebimento de renda, dadas as taxas oferecidas atualmente pelas seguradoras pesquisadas, concluímos contundentemente que a aposentadoria por um plano PGBL ou VGBL não é atrativa. Neste caso, de forma até interessante, a melhor estratégia seria uma política adequada de resgates periódicos desses planos (e não a autoprevidência). A principal conclusão deste trabalho é que o mercado de previdência privada aberta precisa tornar-se mais eficiente e competitivo para atingir os seus objetivos primordiais.
Resumo : Analyze the private pension plans in Brazil, especially the so called PGBL and VGBL contracts investing in conservative funds. This study is the first to perform calculations within a rigid legal framework of the current Brazilian social security system. Its analysis pioneers. With a research field encompassing the four largest insurance companies in Brazil, market conditions were mapped and a base scenario was realistically built. Notwithstanding higher management fees in pension plans, it was found that in the long run the PGBL plan is still quite compensatory due to tax benefits. But the VGBL plan when compared to fixed-income funds may not be advantageous if the management fee charged is of about 0.5% higher or if its net return is of about 0.5% lower. In the income period, given the rates currently offered by the insurance companies surveyed, we strikingly concluded that retiring under a PGBL or VGBL plan is not attractive at all. In this case, interestingly enough, the best strategy would be an appropriate policy of periodic redemptions from these plans. The main conclusion of this work is that the Brazilian private pension market needs to improve itself, becoming more efficient and competitive to achieve its original objectives.
Palavras-chave: PGBL
VGBL
Previdência privada aberta
Previdência complementar
Aposentadoria
Fundos de investimento em renda fixa
Retirement plans
Retirement investments
Fixed income investment funds
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO::ADMINISTRACAO PUBLICA
Departamento: Instituto COPPEAD de Administração
In: Relatórios Coppead
Número: 428
Data de publicação: 6-Set-2016
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
ISBN: 9788575081150
ISSN: 1518-3335
URI: http://hdl.handle.net/11422/1345
Aparece nas coleções:Relatórios Técnicos e de Pesquisa

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
428.pdf798,2 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.