Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/1491
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Jornalismo internacional: a mudança na editoria inter nos últimos 50 anos
Autor(es)/Inventor(es): Castro, Renata Marques Moreira de
Orientador: ElHajji, Mohammed
Resumo: Observa as mudanças na cobertura do jornalismo internacional no Brasil ao longo dos últimos 50 anos. Nos jornais, revistas e programas de rádio e televisão brasileiros, percebe-se claramente a influência das transformações no cenário geopolítico mundial, acompanhadas da evolução tecnológica. Do telégrafo à Internet, são modificadas não somente as bases da transmissão de informações e acesso às fontes, mas também a forma e conteúdo das reportagens: as poderosas agências de notícias perdem o lugar exclusivo de divulgadoras dos fatos. Através de entrevistas com correspondentes internacionais e observação de jornais impressos da época, será feita a análise da forma de construção da editoria internacional e da importância dos correspondentes estrangeiros no noticiário.
Palavras-chave: Jornalismo internacional
Correspondentes internacionais
Agências de notícias
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO::JORNALISMO E EDITORACAO
Departamento: Escola de Comunicação
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: 27-Nov-2006
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Citação: CASTRO, Renata. Jornalismo internacional: a mudança na editoria inter nos últimos 50 anos. 2006. 107 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Comunicação - Habilitação em Jornalismo) - Escola de Comunicação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2006.
URI: http://hdl.handle.net/11422/1491
Aparece nas coleções:Comunicação - Jornalismo

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
RMMCastro.pdf4,64 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.