Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/1755
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: O papel dos economistas na consolidação da revolução burguesa no Brasil: uma análise a partir de categorias Gramscianas
Autor(es)/Inventor(es): Silva, Julia Bustamante
Orientador: Ganem, Angela
Resumo: Examina parte do período que compreende o processo da Revolução Burguesa no Brasil, com foco nos anos entre 1954 e 1967, importantes na consolidação da transição para o capitalismo monopolista. Partindo dos referenciais gramscianos, dos trabalhos de Florestan Fernandes e de René Dreifuss, bem como de uma perspectiva crítica da História do Pensamento Econômico, procuraremos analisar como se articularam as produções teóricas e as práticas de intelectuais orgânicos associados à burguesia multinacional e associada, de modo a dar o nexo necessário um novo bloco histórico no Brasil, que tem como marco de emergência a resolução da crise orgânica da década de 1960, que se deu com o golpe de 1964.
Palavras-chave: Ditadura militar
Economistas
Revolução
Pensamento econômico
intelectuais
Brasil
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA
Departamento: Instituto de Economia
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Jan-2016
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/1755
Aparece nas coleções:Ciências Econômicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
JBSilva.pdf755,12 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.