Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/2033
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Análise fundamentalista: um estudo aplicado da companhia de concessões rodoviárias - CCR
Autor(es)/Inventor(es): Ignácio, Carlos Henrique Saules
Orientador: Guimarães, Edson Peterli
Resumo: A precificação de ativos no mercado financeiro consiste em uma complexa atividade, visto que pessoas têm diferentes conceitos, perspectivas e métodos sobre a avaliação de empresas. Sendo assim um investimento que pode ser determinado como uma grande oportunidade para um tipo de investidor, pode ser para outro uma chance para grandes vendas, devido a sua diferente avaliação. Um método freqüentemente utilizado pelos investidores em todo o mundo ultimamente é a Análise Fundamentalista, que a partir do fluxo de caixa descontado, ferramenta da matemática financeira, faz projeções futuras do fluxo de caixa da empresa para os próximos anos até a perpetuidade e traz este valor para o valor presente descontados a uma determinada taxa, apresentando assim um valor para a empresa ou o “preço-justo” para um ativo. Mesmo utilizando este mesmo método, os investidores muito provavelmente não irão coincidir em seus resultados finais, já que para inserir perspectivas futuras de uma empresa e conseqüentemente da economia, as opiniões irão divergir de acordo com cada analista. A análise fundamentalista consiste então, não apenas na elaboração do modelo matemático correto, mas principalmente das premissas bem utilizadas e da análise qualitativa, em que são apresentados os pontos positivos e negativos para o investimento. A análise fundamentalista foi utilizada neste trabalho para a avaliação da Companhia de Concessões Rodoviárias CCR, com o objetivo de se obter o “preço-justo” para as ações da empresa através do modelo de fluxo de caixa descontado, e também atribuir as principais vantagens e desvantagens do setor. A avaliação futura se deu através de perspectivas macroeconômicas relacionadas com a elasticidade de cada concessão rodoviária e com as regras de contrato estabelecidas, sendo também adicionadas no modelo as aquisições recentes da Companhia. Com isso, após as projeções e a utilização do método matemático, o preço-justo para as ações da CCR no longo prazo é de R$ 40,11, apresentando um potencial de 32% de valorização do ativo, sendo todas as premissas e bases utilizadas até o dia 01/10/2009. A análise da empresa é prolongada com avaliações de múltiplos e de vantagens e desvantagens do investimento, mostrando ser a CCR uma empresa com investimento seguro para o acionista, madura no longo prazo, geradora de caixa com baixa necessidade de investimento e protegida do risco de inflação.
Palavras-chave: Políticas públicas
Mercado financeiro
Investimentos
Matemática financeira
Fluxo de caixa
Concessões rodoviárias
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA
Departamento: Instituto de Economia
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Nov-2009
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/2033
Aparece nas coleções:Ciências Econômicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CHSIGNÁCIO.pdf1,35 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.