Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/2421
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Impactos do câmbio e tarifas sobre importações brasileiras: o caso dos automóveis (2002 - 2007)
Autor(es)/Inventor(es): Andrade Neto, Otávio Ribeiro de
Orientador: Lemme, Marta Calmon
Resumo: As variações nas importações de um país são conseqüência de uma múltipla combinação de fatores. Para muitos, algumas dessas influências podem ser tidas como mais óbvias, como a taxa de câmbio ou as tarifas de importação, enquanto que outras são mais difíceis de serem percebidas. Isso, no entanto, não as faz menos importantes. De fato, as variáveis por trás do comércio internacional são tantas que torna praticamente inviável um estudo abrangente o suficiente a ponto de mostrar todos os fatores envolvidos nas operações de comércio exterior de um país. O comportamento de dois desses fatores - câmbio e alíquotas de importação -, tendo em vista a Economia brasileira no período 2002-2007, convergiram para um mesmo lugar nos últimos desses anos, em termos de seus efeitos sobre as importações. A taxa de câmbio brasileira, após sofrer forte desvalorização em 2002, permaneceu oscilando sem mostrar regularidade até 2004, ano que marca o início da nítida tendência à valorização cambial no Brasil. A tarifa média das importações brasileiras, por sua vez, mostrou tênue tendência de redução ao longo de todo esse período. Com o câmbio em valorização e uma pequena redução da proteção contra produtos importados, criou-se um ambiente propício à importação na Economia brasileira, principalmente a partir do ano de 2005. A análise dos números referentes à importação e à exportação do setor automotivo brasileiro, também entre 2002 e 2007, mostrou conformidade com a evolução da taxa de câmbio no período. A constante valorização cambial vista a partir de 2004/2005 pode ser apontada como uma das responsáveis pelo forte aumento das importações do setor nos anos de 2005, 2006 e 2007, e também pela tendência à contração das exportações do mesmo setor durante esses anos. Contudo, apesar da clara influência da taxa de câmbio sobre as importações (e exportações) do setor automotivo brasileiro entre 2002 e 2007, não é possível afirmar que o câmbio foi, de fato, o principal fator responsável pelas oscilações observadas, já que diversas outras variáveis também deveriam ser mensuradas antes de se fazer uma afirmação como esta.
Palavras-chave: Comércio internacional
Crescimento econômico
Taxa de câmbio
Economia brasileira
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA::CRESCIMENTO, FLUTUACOES E PLANEJAMENTO ECONOMICO
Departamento: Instituto de Economia
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Set-2010
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/2421
Aparece nas coleções:Ciências Econômicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ORANeto.pdf405,86 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.