Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/2784
Tipo: Tese
Título: Ativismo, ajuda mútua e assistencia: a atuacao das Organizacoes Nao-Governamentais na luta contra a aids
Autor(es)/Inventor(es): Silva, Cristina Luci Camara da
Orientador: Cappellin, Paola
Resumo: Tendo como objetivo geral refletir sobre as formas de cooperação geradas com o surgimento da pandemia da aids, procurei reconstruir a configuração dos grupos organizados na luta contra a aids no Brasil e no Canadá, partindo dos casos do Rio de Janeiro e do Quebec; observar como os preconceitos interferem nas relações sociais e podem se manifestar de maneiras diferentes; identificar como se entrecruzam ativismo, ajuda mutua e assistência nos grupos que organizam o cenário de luta contra a pandemia; e, caracterizar o movimento social de luta contra a aids no Brasil, apresentando também um contraponto com o cenário canadense. A referencia ao Quebec assinala pontos relevantes que contribuem significativamente para o estranhamento do caso do Rio de Janeiro, a medida que a pandemia, entendida como uma questão social, caracteriza um contexto internacional, rompe fronteiras e se concretiza, em cada lugar, como uma conjunção entre o local e o global.Duas questões perpassam a pesquisa: Quais são as diversas concepções sobre a aids que orientam a criação dos grupos organizados para responder a pandemia? Ao criarem formas de atuação política e proporcionarem cuidados diretos as pessoas soropositivas ou com aids, esses grupos podem juntos enriquecer a concepção de cidadania social?Suponho que eles inovam ao transitar entre os modelos de movimentos sociais, ONGs e grupos de ajuda mutua.
Resumo : By establishing the general goal of reflecting upon cooperation forms generated by the AIDS pandemic, I have tried to: 1) Rebuild the configuration of the groups organized in the struggle against AIDS in Brazil and Canada, focusing on the cases of Rio de Janeiro and Quebec; 2) Observe how prejudices interfere in the social relations and how it can manifest in different ways; 3) Identify how activism, mutual-help, and care are connected with each other among the groups that organize the scenario of the struggle against the pandemic and 4) Characterize the social movement of the fight against AIDS in Brazil, contrasting it with the Canadian scenario. The reference to Quebec highlights relevant issues that contribute substantially to provide an outsider's perspective of the Rio de Janeiro case, since the AIDS pandemic, understood as a social issue, characterizes an international context, crosses frontiers, and becomes real, in each setting, as a conjunction between the local and the global. Two questions are present throughout the research: What are the diverse conceptions about AIDS that orient the creation of organized groups in response to the pandemic? By creating forms of political action and providing direct care to seropositive people or people with AIDS, can these groups altogether enrich the concept of social citizenship? I assume that these groups innovate by shifting between the models of social movements, NGOs, and mutual-help groups.
Palavras-chave: Organização não-governamental
Aids (Doença)
Aspectos sociais
Brasil
Canadá
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA::SOCIOLOGIA DA SAUDE
Programa: Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia
Departamento: Instituto de Filosofia e Ciências Sociais
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: 1999
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/2784
Aparece nas coleções:Sociologia e Antropologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
461832.pdf18,95 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.