Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/3527
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Jornalismo popular e violência: Wagner Montes e o discurso na incitação ao Estado policialesco
Autor(es)/Inventor(es): Lamas, Marília de Freitas
Orientador: Cabral, Muniz Sodre de Araujo
Resumo: Com o agravamento do quadro de violência urbana, surge na sociedade uma demanda por medidas autoritárias e repressivas de combate ao crime, resultado do que a antropóloga Alba Zaluar chama de “medo estrutural”. Por meio de trechos de reportagens do programa Balanço Geral, da Record, este trabalho pretende mostrar de que forma o apresentador e deputado Wagner Montes aparece como um produto dessa demanda pública – fazendo reverberar o senso comum e o discurso que clama pelo que Jandira Feghali denomina “Estado Penal” – e, ainda, analisar como o uso do que se imagina ser a “língua popular” tem papel fundamental na sedimentação e aceitação desse discurso pela parcela do público que Wagner Montes pretende representar.
Palavras-chave: Linguagem popular
Estado de exceção
Analise do discurso
Violência urbana
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO::JORNALISMO E EDITORACAO
Departamento: Escola de Comunicação
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: 4-Jul-2012
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Citação: LAMAS, Marília de Freitas. Jornalismo popular e violência: Wagner Montes e o discurso na incitação ao Estado policialesco. 2012. 83 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Comunicação - Habilitação em Jornalismo) - Escola de Comunicação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2012.
URI: http://hdl.handle.net/11422/3527
Aparece nas coleções:Comunicação - Jornalismo

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MLamas.pdf963,98 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.