Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/10029
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorFairbairn, Eduardo de Moraes Rego-
dc.contributor.authorFerreira, Aline Ribeiro Lessa-
dc.contributor.authorMoreira, Hélinah Cardoso-
dc.date.accessioned2019-10-10T11:09:21Z-
dc.date.available2019-10-12T03:00:13Z-
dc.date.issued2013-07-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/10029-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectResíduos da Construção Civilpt_BR
dc.subjectReciclagempt_BR
dc.subjectMunicípio do Rio de Janeiropt_BR
dc.titleAnálise crítica da gestão de resíduos de construção civil: estudo de caso do município do Rio de Janeiropt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorCo1Dantas, Kátia Monte Chiari-
dc.contributor.referee1Figueiredo, Iene Christie-
dc.contributor.referee2Pacheco, Elen Beatriz Acordi Vasques-
dc.description.resumoO setor da construção civil é um grande consumidor de recursos não renováveis, principalmente os de origem mineral, tendo uma grande participação na taxa de geração de poluentes e sendo uma das maiores fontes de geração dos resíduos sólidos urbanos, em especial os resíduos de construção civil (RCC). Em vista da sua grande interferência no cotidiano, nas atividades econômicas, na qualidade de vida e no meio ambiente, se faz notória a importância de uma gestão sustentável do RCC. Esse estudo buscou levantar informações, no âmbito nacional, sobre a gestão do RCC, realizando um estudo de caso do Município do Rio de Janeiro, visando estabelecer um diagnóstico no município. Após uma densa pesquisa bibliográfica, estudos de campo, entrevistas e aplicação de questionários com os agentes envolvidos em sua gestão, observou-se que a gestão de RCC do município não se faz de forma diferenciada dos resíduos sólidos urbanos, ou seja, os mesmos não são vistos separadamente. Tal fato impossibilita um diagnóstico deste resíduo, visto que não é possível obter informações quantitativas e qualitativas realísticas. Foi observado também, que tantos os pequenos geradores, como os grandes geradores de RCC apresentam alternativas de destinação, mas mesmo assim, existe uma grande diferença entre a quantidade gerada de RCC para a destinada nos locais legalizados para tal recebimento. Outro aspecto evidenciado no trabalho é que o encerramento das atividades do aterro de Gramacho dificultou mais ainda a gestão de RCC no município, que devido a maiores distâncias para destinação em Seropédica e elevados custos de transporte, acabam por ser descartados em locais inapropriados. O momento de mudança de logística do fluxo de resíduos sólidos urbanos no Rio de Janeiro desestrutura mais ainda a gestão do RCC. Por fim, foram propostas sugestões para um melhor gerenciamento do RCC na cidade, através de uma análise crítica do papel de cada agente participante da cadeia do resíduopt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentEscola Politécnicapt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::ENGENHARIASpt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Engenharia Ambiental

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
monopoli10008292.pdf5,4 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.