Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/10255
Type: Trabalho de conclusão de graduação
Title: Estudos de parâmetros hidroquímicos em poços e lagoas na região do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba - RJ
Author(s)/Inventor(s): Corrêa, José Arthur Pessôa
Advisor: Mansur, Kátia Leite
Co-advisor: Silva Júnior, Gerson Cardoso da
Abstract: A área do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba, englobada pelos municípios de Macaé, Carapebus e Quissamã – RJ é uma Unidade de Conservação Federal gerida pelo ICMBio. Devido ao seu rico patrimônio natural, há um grande interesse do ponto de vista científico. O presente trabalho buscou a coleta e interpretação de dados hidroquímicos tanto de poços residenciais dos três balneários existentes no entorno do Parque como de dez de suas dezenove lagoas, que se apresentam distribuídas ao longo de seus 44 km de linha de costa. As lagoas possuem geometrias alongadas tanto paralelas quanto perpendiculares à linha de costa, relacionadas a ciclos transgressivos-regressivos ocorridos durante o Holoceno e o afogamento de drenagens. Os parâmetros medidos foram a condutividade elétrica, percentual de cloreto de sódio, total de sólidos dissolvidos, potencial hidrogêniônico e potencial de oxirredução. Para os poços foram elaborados mapas de isoteores de condutividade elétrica, pH e potencial de oxirredução. A partir destes mapas, foi possível observar que existem onze poços nos três balneários com valores de pH e condutividade além dos recomendados para consumo humano, bem como um padrão de maior salinidade em poços mais próximos à linha de costa, mostrando a influência das marés oceânicas sobre o aquífero. As medidas de pH ficaram em sua maioria entre os valores 6,0 e 9,5. Para as lagoas estudadas, foram feitos quatro trabalhos de campo para coleta de dados em diferentes períodos ao longo de um ano. Com os dados foram elaboradas tabelas e gráficos comparativos. Com isso chegou-se à conclusão de que as lagoas perpendiculares à linha de costa não sofreram variações relevantes em sua salinidade durante o ano e isto foi atribuído à forte influência das drenagens que as alimentam, chuvas e irrelevante aporte de água marinha. No entanto, as lagoas paralelas à linha de costa tem a sua salinidade controlada pela influência marinha e de chuvas, fazendo com que haja variações significativas do parâmetro ao longo do ano, havendo períodos em que algumas podem ser classificadas como hipersalinas.
Keywords: Hidroquímica
Restinga de Jurubatiba
Hidrogeologia
Estado do Rio de Janeiro
Subject CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Department : Instituto de Geociências
Publisher: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Issue Date: Aug-2019
Publisher country: Brasil
Language: por
Right access: Acesso Aberto
Appears in Collections:Geologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CORRÊA, J.A.P.pdf2,85 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.