Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/11384
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorKale, Pauline Lorena-
dc.contributor.authorRocha, Narayani Martins-
dc.date.accessioned2020-02-19T17:38:50Z-
dc.date.available2020-02-21T03:00:09Z-
dc.date.issued2019-01-21-
dc.identifier.citationROCHA, Narayani Martins. Evitabilidade dos óbitos na infância com ênfase em situação de ameaça à vida: análise da coorte de nascimentos no município do Rio de Janeiro, 2019. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em Saúde Coletiva) – Instituto de Estudos em Saúde Coletiva, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2019.pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/11384-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectMortalidade infantilpt_BR
dc.subjectCausa da mortept_BR
dc.subjectSobrevidapt_BR
dc.titleEvitabilidade dos óbitos na infância com ênfase em situação de ameaça à vida: análise da coorte de nascimentos no município do Rio de Janeiro, 2012pt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/9480822764994969pt_BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/2832835504584047pt_BR
dc.contributor.referee1Cavalcanti, Maria de Lourdes Tavares-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/7563613684485105pt_BR
dc.contributor.referee2Souza, Amanda de Moura-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/6482954153867787pt_BR
dc.description.resumoA mortalidade em menores de cinco anos é um indicador sensível para avaliação da situação de saúde da população. Óbitos concentram-se nos primeiros dias de vida e as principais causas de morte estão relacionadas à gestação e ao parto. Recém-nascidos com ameaça à vida ao nascer (AV) representam um grupo de maior risco de mortalidade infantil O presente trabalho objetivou analisar a evitabilidade das causas de morte de menores de 5 anos na coorte de nascidos vivos (NV) no município do Rio de Janeiro, em 2012, com enfoque em situação de AV. Trata-se de um estudo de coorte retrospectiva de NV com seguimento até 5 anos incompletos. Bases de dados dos Sistemas de Informações sobre Nascidos Vivos e sobre Óbitos foram relacionadas. Excluíram-se NV gemelares e com valores atípicos do peso ao nascer e inconsistências entre peso ao nascer e idade gestacional. NV foram classificados segundo AV (peso < 1500 g ou Apgar 50 < 7 ou idade gestacional < 32 semanas). Óbitos foram analisados segundo causas específicas da décima revisão da Classificação Internacional de Doenças (CID-10) e segundo a Lista de causas de mortes evitáveis por intervenções do Sistema Único de Saúde do Brasil A Lista é composta por causas de mortes evitáveis por ações de saúde, mal definidas e não claramente evitáveis (NCE). Calculou-se a incompletude dos campos da Declaração de Nascido Vivo (DNV); analisou-se a distribuição de NV segundo características gerais, por idade e evitabilidade, para população de estudo e segundo situação de AV e calcularam-se indicadores de near miss neonatal e mortalidade. Após exclusão de 0,4% de registros com dados inconsistentes, a coorte foi composta por 84.003 NV para população de estudo e classificados 82.639 NV quanto AV. Para os campos da DNV, a maioria manteve-se excelente em relação a completude. 2,29% apresentaram AV ao nascer e a taxa de near miss neonatal foi 20,12‰ NV. Características maternas, como faixas etárias extremas, baixa escolaridade e raça/cor negra obtiveram maiores proporções de óbitos e situação de AV. O risco de morte dos casos near miss foi 12 vezes a mortalidade dos sobreviventes neonatais sem AV. A maior parte dos óbitos concentrou-se no componente neonatal precoce (0-6 dias) e com AV. Predominaram causas de morte evitáveis por ações de saúde em todos os grupos etários e com AV. Os óbitos neonatais (0-27 dias) predominaram o grupo por atenção a mulher na gestação. Após 27 dias de vida, o grupo predominante de evitabilidade foi ações de diagnóstico e tratamento. Entre as causas do grupo NCE, prevaleceram malformação não especificada do coração e malformações congênitas múltiplas, a maioria ocorridos no período pós-neonatal. A taxa de mortalidade em menores de 5 anos (TMM5) foi 166,93‰ VN com AV e 6,14‰ NV sem AV, sendo o maior risco no período neonatal precoce (TMNP=0,94‰ NV sem AV e 91,4‰ NV com AV). Evidencia-se carências principalmente em relação ao pré-natal e atenção ao RN e fatores relacionados a AV. A atribuição de evitabilidade aos óbitos fortalece as ações de saúde à atenção materno-infantil.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Estudos em Saúde Coletivapt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Saúde Coletiva

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
NMROCHA.pdf952,8 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.