Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/12101
Type: Trabalho de conclusão de graduação
Title: A adaptação intercultural em processos de estágio internacional
Author(s)/Inventor(s): Borges, Gabriela Bernal Jorge de Oliveira
Advisor: Bruno-Faria, Maria de Fátima
Abstract: Esta monografia teve como objetivo compreender as fases de adaptação cultural e seus fatores de influência na experiência de expatriação vivida por estudantes em programas de estágio internacional. Foi realizada uma revisão bibliográfica sobre os temas de Gestão Internacional de Recursos Humanos (GIRH), expatriação e adaptabilidade intercultural. A partir disso, utilizou-se o método de investigação qualitativa se utilizando como técnicas a pesquisa documental, através da análise dos editais que regiam o programa de estágio internacional estudado, bem como entrevistas com roteiros semiestruturados com indivíduos que haviam participado desse programa nos últimos dois anos. Foram cinco entrevistados no total, quantidade definida pelo critério de saturação. Durante a análise das entrevistas, pode-se observar que as expectativas que envolveram a participação dos estudantes no programa foram: vivência em outra cultura, remuneração durante a missão e expectativa de carreira após o retorno. Sobre as fases de adaptação intercultural, os fatores de impacto na fase de foram o acesso à atividades culturais no país de destino bem como a qualidade de vida oferecida. Na fase de negativismo extremo, podem-se citar como principais aspectos que agiram nessa esfera: a barreira linguística, as diferenças na forma de trabalhar e o papel do estagiário na matriz do país de destino. Em relação à fase de inclusão ou afastamento da cultura de destino, três dos entrevistados passaram pela fase de inclusão enquanto dois pela de afastamento. Com relação ao afastamento da nova cultura, pode-se observar dois fatores de impacto: a importância da data de retorno como fator de conforto emocional e da falta da cultura brasileira na sua visão de futuro. No que tange a etapa de choque da volta, a diferença em qualidade e estilo de vida que tinham no Brasil e na França foram os fatores mais impactantes nessa adaptação bem como a falta e reconhecimento de pertencimento ao país de origem no retorno. A respeito das dimensões de ajustamento intercultural, pode-se observar a dimensão interativa social ressaltando como as principais diferenças percebidas entre as formas de trabalhar na matriz e filial: a relação entre qualidade versus quantidade, velocidade versus profundidade. Também foi possível observar a dimensão de adaptação organizacional-cultural onde pode-se destacar a falta de suporte por parte da companhia em todos os processos que estão vinculados ao programa de estágio internacional oferecido. Como principais pontos vale destacar: pouca transparência e organização ao longo do processo e a escassez de iniciativas globais que tornem acessíveis os conteúdos criados pela matriz. Com relação ao treinamento cultural pré partida, nenhum dos participantes obteve nenhum tipo de preparação nesse sentido.
Keywords: Gestão Internacional de Recursos Humanos
Expatriação
Adaptação Intercultural
Subject CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO
Department : Faculdade de Administração e Ciências Contábeis
Publisher: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Issue Date: 2018
Publisher country: Brasil
Language: por
Right access: Acesso Aberto
Appears in Collections:Administração

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
GBJOBorges.pdf268,71 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.