Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/12183
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorFonseca, Ana Carolina Pimentel Duarte da-
dc.contributor.authorSilveira, Ciro Cardoso-
dc.date.accessioned2020-05-09T04:16:21Z-
dc.date.available2020-05-11T03:00:30Z-
dc.date.issued2018-11-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/12183-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectExpatriaçãopt_BR
dc.subjectExecutivospt_BR
dc.subjectAdaptação culturalpt_BR
dc.subjectGestão de empresaspt_BR
dc.titlePolíticas de gestão internacional das empresas e suas relações com a efetividade do processo de expatriaçãopt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/4243816290041453pt_BR
dc.description.resumoO tema abordado neste estudo busca desenvolver considerações sobre as políticas de gestão internacional das empresas e suas relações com a efetividade do processo de expatriação. A pergunta que se buscou abordar foi: que políticas de gestão internacional podem tornar o processo de adaptação cultural mais bemsucedido dentro do modelo de expatriação brasileiro? O objetivo foi analisar o modelo de expatriação brasileiro de modo a identificar políticas de gestão internacional que possam tornar o processo de adaptação cultural mais bemsucedido. A metodologia de pesquisa foi a realização de revisão bibliográfica em livros e artigos coletados em bases de dados da internet. Os estudos analisados demonstram que o processo de adaptação cultural exerce grande influência sobre o sucesso no processo de expatriação. Para assegurar maior chance de sucesso da expatriação a literatura indica que as empresas devem viabilizar programas que envolvam atividades de preparação e conhecimento a respeito da cultura mesmo antes do processo em si, além de dar apoio ao expatriado e à sua família ao longo de todo o processo a fim de reduzir o choque cultural. As discordâncias entre a prática e teoria foram evidenciadas na existência do pouco treinamento dos colaboradores brasileiros que são enviados ao exterior a trabalho. Geralmente as empresas analisam em primeiro plano a experiência profissional e a competência técnica, não considerando a capacidade de deslocamento intercultural manifestada pelo executivo. Embora o processo de expatriação também seja influenciado pela cultura de cada país, pode-se perceber que, no caso da expatriação brasileira, a realização de um processo transparente de negociação com os expatriados e suas famílias seria essencial para garantir o conforto psicológico necessário para que o expatriado fosse capaz de atingir os objetivos do projeto para o qual se destina.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentFaculdade de Administração e Ciências Contábeispt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAOpt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Administração

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CCSilveira.pdf235.66 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.