Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/12335
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorFernandes, Heloísa Lajas Sanches-
dc.contributor.authorBonazza, Gabriel Azevedo-
dc.date.accessioned2020-06-01T17:29:00Z-
dc.date.available2020-06-03T03:00:24Z-
dc.date.issued2020-02-04-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/12335-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectPirólisept_BR
dc.subjectResíduos agrícolaspt_BR
dc.subjectBiomassapt_BR
dc.titleSíntese preliminar de um processo de pirólise de bagaço de laranjapt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/2840875338255590pt_BR
dc.contributor.referee1Silva, Daniella Fartes dos Santos e-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/0147902188185855pt_BR
dc.contributor.referee2Oliveira, Júlia Pancini de-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/2867379299731386pt_BR
dc.description.resumoO Brasil é o maior produtor mundial de suco de laranja, e gera mais de 1,4 milhões de toneladas de resíduos do processamento do suco todo ano. Pensando nisso, estudaram-­se formas de aproveitamento desses resíduos, e foi proposto um processo de pirólise rápida de bagaço da laranja para aproveitamento do potencial energético dessa biomassa, priorizando a produção de bio-­óleo. Realizou-­se uma pesquisa bibliográfica sobre os principais conceitos relacionados ao tema, elaborou-­se um fluxograma preliminar do processo e desenvolveu-­se no software Excel um ambiente capaz de estimar as condições operacionais do processo, como vazão do gás de secagem, temperatura de secagem, área de secagem, potência requerida pelos equipamentos, constantes cinéticas de pirólise, tempo de reação, volume do reator de pirólise, poder calorífico dos produtos de pirólise e potências requeridas pelos equipamentos de pirólise. A temperatura de secagem encontrada foi de 92oC e a vazão de gás 39,56 t/h. Os equipamentos consomem cerca de 33 MJ por tonelada de biomassa úmida nessas condições. O volume preliminar do reator foi de 60 litros, processando 14 kg/s de biomassa seca a um tempo de reação de 0,35 s. A análise energética dos produtos revelou um poder calorífico em torno de 18,3 MJ/kg para a mistura de produtos. A análise das potências requeridas no processo revelou um saldo energético positivo de 13,5 MJ/kg em média. Levando em conta esses resultados e o grande potencial brasileiro como maior produtor de laranja no mundo, considera-se que o aproveitamento de resíduos da laranja por meio da via pirolítica é viável energeticamente.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentEscola de Químicapt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::ENGENHARIAS::ENGENHARIA QUIMICApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Engenharia Química

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
GABonazza.pdf.pdf3.49 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.