Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/12610
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCosta, Marcio da-
dc.contributor.authorCastro, Daniel Lopes de-
dc.date.accessioned2020-06-25T20:12:27Z-
dc.date.available2020-06-27T03:00:17Z-
dc.date.issued2018-12-
dc.identifier.citationCASTRO, Daniel Lopes de. Os espaços de desenvolvimento infantil: análises sobre a principal política de expansão da educação infantil no município do Rio de Janeiro. 2018. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Pedagogia) - Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/12610-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectEducação Infantilpt_BR
dc.subjectEscolas municipaispt_BR
dc.subjectPolíticas públicaspt_BR
dc.titleOs espaços de desenvolvimento infantil: análises sobre a principal política de expansão da educação infantil no município do Rio de Janeiropt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.referee1Koslinski, Mariane Campelo-
dc.contributor.referee2Bartholo, Tiago Lisboa-
dc.description.resumoO presente trabalho é parte inicial de uma agenda de pesquisa que visa estudar e analisar impacto de uma importante política de educação infantil presente no município do Rio de Janeiro desde 2009: os espaços de desenvolvimento infantil (EDIs). Nascida em um contexto de expansão dessa etapa da educação básica no Brasil, segue a tendência nacional de balizar seu programa sobre critérios de qualidade que dão mais atenção aos insumos, isto é, estrutura e tipo de oferta das instituições do que estabelecer fortes diretrizes nos processos escolares. Tal prática vai na contramão das evidências científicas mais robustas que indicam que os processos escolares são os fatores que mais impactam na aprendizagem das crianças ao longo da préescola. Como primeira etapa da agenda, esta pesquisa busca entender as diretrizes da política de EDIs, verifica a expansão ao longo dos anos, analisa em que as EDIs se diferenciam das outras escolas da rede e se gera impacto na oferta de insumos (biblioteca, sala de leitura e matrículas em horário integral) na rede municipal do Rio de Janeiro. Os dados apontam na direção de que a expansão dos EDIs ocorreu em dois processos, sendo o principal a criação de instituições novas na política (EDIs Novos) e por um outro viés que era o de converter escolas e creches municipais (unidades regulares) para o programa (EDIs convertidos). Apesar de hoje representar 45% das matrículas de Educação Infantil, o crescimento de espaços de desenvolvimento infantil não orienta numa mudança de oferta de estruturas na rede municipal, além de que parte das escolas convertidas para o programa seguem um padrão estrutural das unidades regulares, não se aproximando das instituições que foram inauguradas para o programa em si, indicando uma implementação irregular na política ao longo dos anos de 2010 a 2017, conforme dados do Censo Escolar/INEP. Etapas posteriores da pesquisa indicam a necessidade de aprofundamento nos dados e o uso de novas variáveis que possibilitem análise de impacto do programa.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentFaculdade de Educaçãopt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAOpt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Pedagogia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DCastro.pdf336,37 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.