Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/1288
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorGentil, Denise Lobato-
dc.contributor.authorAndreão, Gustavo Onofre-
dc.date.accessioned2017-01-18T19:01:13Z-
dc.date.available2017-01-20T03:00:15Z-
dc.date.issued2016-04-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/1288-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectPrograma Minha Casa Minha Vida (Brasil)pt_BR
dc.subjectTeoria keynesianapt_BR
dc.subjectProgramas sociaispt_BR
dc.subjectConstrução civilpt_BR
dc.titlePrograma minha casa minha vida : uma análise de suas fases à luz da teoria keynesianapt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/0387123116623256pt_BR
dc.contributor.referee1Mathias, João Felippe Cury Marinho-
dc.contributor.referee2Busato, Maria Isabel-
dc.description.resumoO Programa Minha Casa Minha Vida (2009-) representa a atual intervenção estatal no setor de construção civil brasileiro, impactando indicadores econômicos e sociais ao longo da operação das suas duas fases e com uma terceira em fase de planejamento. Além da sua duração, a notoriedade do programa federal justifica uma análise crítica dos seus desdobramentos e da sua capacidade de atuação positiva sobre o nível de demanda da indústria da construção civil e, consequentemente, sobre a demanda agregada. Para tanto, o presente trabalho se utiliza da revisão de bibliografia pertinente para o tema, apoiada sobre o uso de indicadores relevantes para uma análise crítica feita sob uma perspectiva keynesiana. Os resultados da fase I do programa foram largamente melhores que os da fase II tanto em relação aos indicadores sociais quanto, em especial, aos econômicos. Assim, à luz da teoria keynesiana, conclui-se que o motivo dessa piora se deve à condução ortodoxa e recessiva das políticas econômicas a partir de 2011, bloqueando a formação de expectativas favoráveis, impactando assim, negativamente, sobre o ambiente macroeconômico e, portanto, setorial, impedindo um bom desempenho do programa apesar do aumento das suas despesas.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Economiapt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Ciências Econômicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
GOAndreão.pdf666,91 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.