Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/13032
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCorrea Neto, Atlas Vasconcelos-
dc.contributor.authorEncarnação, Isaack Esdras de Negreiros-
dc.date.accessioned2020-09-14T19:06:59Z-
dc.date.available2020-09-16T03:00:11Z-
dc.date.issued2020-07-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/13032-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectFaixa Brasíliapt_BR
dc.subjectModelagem geológicapt_BR
dc.subjectBalanceamento bidimensionalpt_BR
dc.titleInterpretação sismoestrutural, balanceamento e modelagem geológica da Faixa Brasília Centralpt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/9514776985789216pt_BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/7038676224424049pt_BR
dc.contributor.referee1Schmitt, Renata da Silva-
dc.contributor.referee2Rosiere, Carlos Alberto-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/6296457426763915pt_BR
dc.description.resumoA Faixa Brasília é um orógeno desenvolvido na margem oeste do cráton São Francisco durante o Neoproterozoico como resultado dos eventos colisionais do Brasiliano. Dentre seus compartimentos tectônicos destaca-se o cinturão de dobras e empurrões, localizado em sua porção central, por apresentar importantes depósitos metalogenéticos, como de ouro, chumbo-zinco e fosfato, além de abrigar ocorrências de gás natural em porções intracratônicas. Os depósitos encontrados apresentam fortes controles estruturais, o que evidencia a importância da deformação na estruturação e evolução do cinturão. Seu registro estratigráfico é composto por unidades metassedimentares que registram mais de 1,0 Ga da história da evolução do cráton. Através do uso de interpretações de seções sísmicas é possível reconhecer as principais estruturas responsáveis pela estruturação do cinturão de dobras e empurrões da Faixa Brasília. Usando técnicas de restauração como o balanceamento bidimensional é possível reconhecer uma das possíveis configurações pré-deformacionais da margem oeste do paleocontinente São Francisco e sua evolução. A modelagem geológica é proposta como ferramenta de correlação entre as seções sísmicas, além de ressaltar possíveis estruturas canalizadoras de fluxo, e como uma importante ferramenta na exploração greenfield.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Geociênciaspt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Geologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ENCARNACAO, I.E.N.pdf5.87 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.