Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/1482
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorFreire Filho, Joao Batista de Macedo-
dc.contributor.authorPimenta, Carla Marques-
dc.date.accessioned2017-02-22T19:19:08Z-
dc.date.available2017-02-24T03:00:20Z-
dc.date.issued2006-11-29-
dc.identifier.citationPIMENTA, Carla Marques. A construção da imagem de Hugo Chávez no jornal O Globo. 2006. 76 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Comunicação - Habilitação em Jornalismo) - Escola de Comunicação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2006.pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/1482-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectImagempt_BR
dc.subjectJornalpt_BR
dc.subjectIdentidadept_BR
dc.titleA construção da imagem de Hugo Chávez no jornal O Globopt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/6936704860361247pt_BR
dc.contributor.referee1Pinto, Milton José-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/8346143179360768pt_BR
dc.contributor.referee2Coutinho, Eduardo Granja-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/2650649315934001pt_BR
dc.description.resumoNo momento histórico em que países latino-americanos investem na aproximação Sul - Sul sem o intermédio do Norte, o presidente venezuelano Hugo Chávez se apresenta como um dos principais porta-vozes da pretendida integração regional. As investidas de Chávez acabam por lançar alguma sombra na autoproclamada liderança brasileira na América Latina. A Venezuela, até então pouca assediada pela mídia, passa a ocupar páginas e mais páginas da imprensa, a reboque da imagem considerada polêmica do seu atual presidente. Jogos de cena, frases de efeito, fofocas, bate-bocas e excentricidade dominam o noticiário do jornal O Globo e começam a formar o discurso sobre a Venezuela de Chávez ou Chávez da Venezuela. Neste trabalho, a análise das reportagens se inicia no ano de 2002, às vésperas da tentativa de golpe de Estado contra o venezuelano, e segue até 2006. A discussão é embasada pelos conceitos de discurso, poder, ideologia, hegemonia e intertextualidade. A idéia do jornalismo como entretenimento também é abordada, assim como a possibilidade de as agências internacionais produzirem o efeito de “telefone sem fio” no noticiário.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentEscola de Comunicaçãopt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO::JORNALISMO E EDITORACAOpt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Aparece nas coleções:Comunicação - Jornalismo

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CPimenta.pdf236,68 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.