Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/15159
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorVargas, André Luiz Vasconcellos-
dc.contributor.authorPereira, Dayane Lucia Francisco-
dc.date.accessioned2021-09-13T15:21:41Z-
dc.date.available2021-09-15T03:00:14Z-
dc.date.issued2018-09-20-
dc.identifier.citationPEREIRA, Dayane Lucia Francisco. Ultraestrutura das cerdas dos apêndices de Uca victoriana. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Ciências Biológicas) - Instituto de Biologia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2018.pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/15159-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectCrustáceospt_BR
dc.subjectMicroscopia eletrônicapt_BR
dc.subjectMorfologiapt_BR
dc.subjectBraquiúrospt_BR
dc.subjectÁreas alagadaspt_BR
dc.titleUltraestrutura das cerdas dos apêndices de Uca victorianapt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/8977356569379873pt_BR
dc.contributor.referee1Duque, Maria Maura Barros-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/0304961298804783pt_BR
dc.contributor.referee2Gonçalves, Rosângela Maria-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/6056234369024211pt_BR
dc.description.resumoOs caranguejos do gênero Uca são crustáceos gregários essencialmente aquáticos e de respiração branquial adaptados aos hábitats semi-terrestres. A espécie Uca victoriana von Hagen, 1987 é um caranguejo pertencente à família Ocypodidae, típico de zonas entremarés, caracterizado por um forte dimorfismo sexual. O presente trabalho teve como objetivo descrever os tipos de cerdas que compõem os pereiópodos da Uca victoriana do manguezal de Itacuruçá/Coroa Grande, localizado na Baía de Sepetiba, RJ. Foi estabelecido um transecto com três áreas na margem direita do rio da Draga, onde cada área tinha 10 m de comprimento por 2,25 m de largura. Os caranguejos foram coletados em outubro de 2011. Os animais foram retirados utilizando-se um quadrat de 30 x 30 cm. Todo o sedimento do quadrat foi retirado até uma profundidade de 15 em, utilizando-se uma pá de jardim e posteriormente foi lavado numa peneira (2 mm de malha), para capturar os caranguejos enterrados no sedimento. Foram utilizados quatro exemplares de macho e fêmea de Uca victoriana. Estes exemplares foram observados no microscópio eletrônico de varredura modelo J8M 5310 (Jeol), na Plataforma de Microscopia Eletrônica Rudolf Barth, da Fiocruz. Nos apêndices de U victoriana foram encontrados dois tipos de cerdas. A cerda simples e a cerda serrada.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Biologiapt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ZOOLOGIA::MORFOLOGIA DOS GRUPOS RECENTESpt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Ciências Biológicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DLFPereira.pdf3.76 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.