Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/1621
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorTorres Filho, Ernani Teixeira-
dc.contributor.authorCarneiro, Lucas Marques-
dc.date.accessioned2017-03-20T18:55:44Z-
dc.date.available2017-03-22T03:00:09Z-
dc.date.issued2013-12-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/1621-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectBanco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Brasil)pt_BR
dc.subjectBancos públicospt_BR
dc.subjectDebênturespt_BR
dc.subjectMercado de capitaispt_BR
dc.subjectTítulospt_BR
dc.subjectCréditopt_BR
dc.titlePor que um banco de desenvolvimento faz diferença? (“Delevopment bank matters?”)pt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/2816003451176932pt_BR
dc.contributor.referee1Bastos, Carlos Pinkusfield Monteiros de-
dc.contributor.referee2Licha, Antonio Luiz-
dc.description.resumoNos últimos anos, muito tem se discutido o papel dos bancos públicos de desenvolvimento. No caso brasileiro, o BNDES é o principal foco desse debate. Desde a implantação do Plano Real, em 1994, e a consequente estabilização da inflação, principalmente a partir de 2004, o crédito ao setor privado tem crescido a taxas e atingido patamares nunca vistos antes história do país. Com isso, o debate sobre o papel do banco de desenvolvimento tem crescido e apresentado ideias muito divergentes com relação ao caminho a ser seguido. De um lado há quem diga que o BNDES está limitando a atuação das instituições financeiras privadas e restringindo o mercado de crédito. Além disso, está, também, sufocando o mercado de capitais brasileiro, tanto de dívida quanto de equity. Na outra ponta estão os que defendem que o crédito dos bancos privados, apesar da expansão percebida na última década, ainda é muito restrito no Brasil no que tange, principalmente, a prazos e taxas, de certa forma por causa ainda do histórico inflacionário do país. Além disso, argumentam que o mercado de capitais é extremamente incipiente no Brasil para ser tido como fonte principal de recursos das firmas. O objetivo deste trabalho é fazer uma análise do crédito corporativo no Brasil, observando o lado da oferta desse mercado em três frentes (crédito bancário, debêntures e crédito do BNDES) e, posteriormente, avaliando o lado da demanda do crédito concedido pelo BNDES com o objetivo de entender qual a origem e quais as principais razões para seu crescimento, levando em consideração, ainda, teorias sobre o papel dos bancos de desenvolvimento na economia de um país.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Economiapt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Ciências Econômicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LMCarneiro.pdf1,04 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.