Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/20226
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSchultz, Mário Sérgio-
dc.contributor.authorNogueira, Elorrainy Clen Barcelos Paiva-
dc.date.accessioned2023-04-17T19:36:09Z-
dc.date.available2023-12-21T03:01:17Z-
dc.date.issued2021-12-09-
dc.identifier.citationNOGUEIRA, Elorrainy Clen Barcelos Paiva. Medidas sanitárias adotadas pelo município de Macaé para contenção da pandemia do COVID-19: causas e consequências. 2021. 103 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Farmácia) - Instituto de Ciências Farmacêuticas, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Macaé, 2021.pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/20226-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectCOVID-19 (Doença)pt_BR
dc.subjectPrevenção de doençaspt_BR
dc.subjectSaúde públicapt_BR
dc.subjectCOVID-19 (Disease)pt_BR
dc.subjectDisease preventionpt_BR
dc.subjectPublic healthpt_BR
dc.titleMedidas sanitárias adotadas pelo município de Macaé para contenção da pandemia do COVID-19: causas e consequênciaspt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/1042173348063662pt_BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/0879047482173381pt_BR
dc.contributor.advisorCo1Viegas, Daiane de Jesus-
dc.contributor.advisorCo1Latteshttp://lattes.cnpq.br/4237600372337539pt_BR
dc.contributor.referee1Azevedo, Alexandre de-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/5471781249884338pt_BR
dc.contributor.referee2Martins, Samantha Monteiro-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/7971993553708579pt_BR
dc.description.resumoIntrodução: Em dezembro de 2019 teve início em Wuhan, China, um surto de pneumonia sem causa conhecida. Foi descoberto um novo Coronavírus altamente transmissível, o SARS-CoV-2, agente etiológico responsável por causar a doença denominada COVID-19. Devido à propagação do vírus em diferentes países, a Organização Mundial da Saúde declarou transição de surto para pandemia. Com a rápida disseminação e altas taxas de contágio, causando caos em todos os continentes, o vírus chegou ao Brasil em fevereiro de 2020. Assim como em outros países, medidas de prevenção propostas pela OMS foram adotadas. Sobretudo, medidas de distanciamento social, as quais visavam minimizar a interação entre os indivíduos e, consequentemente, diminuição da transmissão. No entanto, no Brasil, as medidas foram adotadas de maneira heterogênea nos diferentes municípios. No município de Macaé/RJ, além das testagens na população realizada a partir de uma parceria pública/privada/NUPEM-UFRJ, medidas preventivas na forma de decreto foram adotadas na tentativa de conter o vírus. Objetivo: Dentro deste contexto, o objetivo do nosso estudo foi analisar e avaliar os efeitos das medidas sanitárias adotadas pelo município de Macaé/RJ para a contenção da pandemia do COVID-19, e compará-las com o Brasil, o Estado do Rio de Janeiro e com um município de porte populacional semelhante a Macaé. Metodologia: Para a realização desse estudo, no período de 06/04/2020 a 31/08/2021, foram coletados dados epidemiológicos secundários, como número de óbitos e número de novos casos no Brasil, Estado do Rio de Janeiro e Macaé, sendo que a taxa de ocupação hospitalar foi analisada somente para o município de Macaé. Para avaliar os resultados, os dados obtidos foram correlacionados com as principais medidas preventivas adotadas pelo município. Para efeito de comparação, os resultados obtidos pelo município de Macaé foram correlacionados com os dados dos boletins correspondentes de 01/02/2021 a 31/05/2021 de um município denominado, neste estudo, como município X, de característica populacional semelhante ao município de Macaé, e que segundo informações divulgadas pela imprensa, este município apresentou colapso no sistema de saúde. Resultados: Em Macaé, foram notificados no período estudado 30.673 casos e 728 óbitos em Macaé. Observou-se que, no início da pandemia, foram adotadas medidas propostas pelo Ministério da Saúde, além da testagem da população para identificação de novos casos. Os resultados avaliados mostram que, durante o período estudado, o município obteve a menor taxa de letalidade da doença em relação aos 23 municípios mais populosos do Estado. Em abril de 2021, a cidade registrou a maior média móvel (MM) de óbitos durante toda a pandemia (MM = 7), entretanto, foi menor quando comparada com o município que teve baixa adesão às medidas (MM = 13). Conclusão: Os resultados demonstraram que, as adoções das medidas preventivas impostas pelo município de Macaé, juntamente com a testagem da população durante a pandemia do COVID-19, foram fundamentais para o enfrentamento da doença refletindo em um menor número relativo de casos e óbitos.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Ciências Farmacêuticaspt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Farmácia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ECBPNogueira.pdf863.31 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.