Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/2134
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorLins, Consuelo da Luz-
dc.contributor.authorBatista, Juliana Vaz de F. M.-
dc.date.accessioned2017-05-31T19:24:43Z-
dc.date.available2017-06-02T03:00:15Z-
dc.date.issued2009-07-01-
dc.identifier.citationVAZ, Juliana de F.M. O cinema alemão em diálogo com a tradição romântica. 2009. 57 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Comunicação - Habilitação em Jornalismo) - Escola de Comunicação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2009.pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/2134-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectCinemapt_BR
dc.subjectRomantismopt_BR
dc.subjectCulturapt_BR
dc.subjectAlemanhapt_BR
dc.titleO cinema alemão em diálogo com a tradição românticapt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/6656585766641643pt_BR
dc.contributor.referee1Fatorelli, Antonio Pacca-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/4404878872890292pt_BR
dc.contributor.referee2Silva, Victa de Carvalho Pereira da-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/4096422316916519pt_BR
dc.description.resumoEstuda o cinema em seu diálogo com o Romantismo. A pesquisa foca-se no cinema alemão, especificamente em dois filmes de Friedrich Wilhelm Murnau e Werner Herzog, e parte da hipótese de que os dois cineastas apresentam, cada um a seu modo, heranças do movimento que marcou a arte alemã nos séculos XVIII e XIX. Num primeiro momento, a pesquisa aborda o Romantismo como uma tradição germânica e investiga no que consiste a visão de mundo romântica. Num segundo momento, o trabalho concentra-se no estudo de dois movimentos importantes na história do cinema alemão: o Expressionismo da década de 20 e o Novo Cinema Alemão, que floresceu na Alemanha Ocidental a partir dos anos 60. A partir deste estudo, são feitas as análises fílmicas de “Nosferatu” (1922), de F. W. Murnau, e “O enigma de Kaspar Hauser” (1974), de Werner Herzog, inserindo as duas obras dentro de uma tradição cultural alemã.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentEscola de Comunicaçãopt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO::JORNALISMO E EDITORACAOpt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Comunicação - Jornalismo

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JBatista.pdf364,14 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.