Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/2164
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorCassiolato, José Eduardo-
dc.contributor.authorMarins, Fernanda Nogueira-
dc.date.accessioned2017-06-02T18:24:29Z-
dc.date.available2017-06-04T03:00:11Z-
dc.date.issued2010-01-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/2164-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectInovação tecnológicapt_BR
dc.subjectMicroeconomiapt_BR
dc.subjectPolítica econômicapt_BR
dc.subjectTeorias econômicaspt_BR
dc.titleA Firma Penrosiana em um ambiente de inovações tecnológicaspt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/5155146467045247pt_BR
dc.contributor.referee1Jabace, Ricardo Figueiredo-
dc.contributor.referee2Carvalho, René Louis de-
dc.description.resumoFocaliza a ideia de firma desenvolvida por Edith Penrose em seu trabalho Teoria do Crescimento da Firma, contrapondo-a com a Teoria da Firma Neoclássica, principalmente no que diz respeito às inovações tecnológicas. Para tanto, utiliza-se da visão evolucionária (neo-Schumpeteriana) que aborda inovação a partir de uma firma gerencial, cujas capacidades de crescimento dependem do espírito empreendedor da sua administração central, das diversas formas de utilização dos recursos produtivos e das capacitações, destancando o aspecto cumulativo das inovações tecnológicas.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Economiapt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Aparece nas coleções:Ciências Econômicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
FNMarins.pdf225,86 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.