Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/2249
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorBarradas, Ary Vieira-
dc.contributor.authorNegri, Camila Guimaraes-
dc.date.accessioned2017-06-12T20:39:34Z-
dc.date.available2017-06-14T03:00:13Z-
dc.date.issued2011-04-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/2249-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectCommoditiespt_BR
dc.subjectFluxo de caixa (previsão)pt_BR
dc.subjectExportaçãopt_BR
dc.subjectTaxa de jurospt_BR
dc.subjectMercado de capitaispt_BR
dc.titleAnálise da contratação de Hedge por empresas brasileiras exportadoraspt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/0198815644357304pt_BR
dc.contributor.referee1Guimarães, Edson Peterli-
dc.contributor.referee2Homsy, Nelson Chalfun-
dc.description.resumoA realização de negócios em um mundo globalizado implica em aumentar a exposição das empresas exportadoras a diversos riscos de origem financeira como câmbio, commodities e taxas de juros e que, dependendo da evolução destas variáveis macroeconômicas, podem afetar significativamente os resultados destas empresas. Existem diversas teorias acadêmicas que abordam sobre os benefícios gerados por programas de gestão de riscos em empresas não financeiras, como redução dos custos de financial distress e melhoria de imagem, bem como o uso de estratégias de hedge para fins fiscais e redução da volatilidade dos resultados. Tais iniciativas contribuiriam, em última instância, para a criação de valor para o negócio e poderiam garantir uma melhor previsibilidade dos fluxos de caixa futuros. Entretanto, com a eclosão da crise de 2007 e os elevados prejuízos incorridos por estas empresas nos mercados de derivativos em 2008, observou-se que a política de hedging praticada por diversos exportadores utilizavam os derivativos como instrumento de especulação e não de hedge. Nesse sentido, esta monografia é motivada pela necessidade de um melhor entendimento por parte das empresas exportadoras quanto aos riscos que estas incorrem, e como elas podem estar reduzindo a volatilidade dos resultados e agregando valor através de um planejamento eficiente de hedging, evidenciando, pelo estudo de caso da Sadia e Aracruz, que o uso especulativo dos instrumentos de derivativos pode acarretar sérios danos à corporação.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Economiapt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Ciências Econômicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CGNegri.pdf775.21 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.