Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/254
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSenna, Ana Maria-
dc.contributor.authorAlvarenga, Daniele Ferreira-
dc.date.accessioned2016-05-05T16:02:02Z-
dc.date.available2016-05-07T03:00:14Z-
dc.date.issued2014-12-08-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/254-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectBiblioteca Públicapt_BR
dc.subjectCentros culturaispt_BR
dc.subjectMúsicapt_BR
dc.subjectBibliotecário Gestorpt_BR
dc.titleA música reforçando a biblioteca pública como um centro culturalpt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/8811350010905340pt_BR
dc.contributor.referee1Santos, Maria José Veloso da Costa-
dc.contributor.referee2Miranda, Maria de Fátima Borges Gonçalves de-
dc.description.resumoO presente trabalho reflete o usuário das Bibliotecas Públicas hoje e os recursos musicais presentes em seus serviços. Pretende-se mostrar que a Biblioteca Pública é muito mais que um local de grande coleção de livros e substituta da Biblioteca Escolar. O estudo se fundamenta numa pesquisa bibliográfica e é enfatizado por entrevistas e observação participante. É uma pesquisa qualitativa, um método exploratório e descritivo É discorrido a ideia de um Centro Cultural, a definição e papel de uma Biblioteca Pública e o que é a música e seus benefícios para o ser humano que escuta e inclusive os surdos. Existe apenas uma exceção onde pessoas não seriam inclusas em atividades musicais, que seriam pessoas portadoras de amusia. O cérebro dessas pessoas não decodifica a música fazendo a música se tornar algo desagradável. Ao decorrer do trabalho é ressaltado que a Biblioteca pode ser um Centro Cultural por causa das diversas atividades que podem ser implantadas nela. Dentre essas atividades uma se destaca: as atividades musicais. A música se sobressai porque ela é muito abrangente e educativa. A música também é informação e com isso, é ressaltada a recuperação da música como informação. Também é descrito o papel do bibliotecário gestor e o bibliotecário como agente cultural. Dizem que a profissão de bibliotecário está se tornando obsoleta, mas, isso realmente é verdade? Será que o bibliotecário não tem nenhuma função social para transformar a sua comunidade? No trabalho é enfatizado algo bem diferente. O bibliotecário contemporâneo atua em diversas áreas como a jurídica, a escolar, e a área da música. E atuando em Bibliotecas Públicas, com este perfil de gestor, é mostrado ao longo do trabalho que o bibliotecário fará uma diferença imensurável na sociedade.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentFaculdade de Administração e Ciências Contábeispt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::CIENCIA DA INFORMACAO::BIBLIOTECONOMIApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Biblioteconomia e Gestão de Unidades de Informação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Projeto final II _Daniele.pdf2.63 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.