Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/3253
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorScofano, Reuber Gerbassi-
dc.contributor.authorSoares, Cláudia Rebeca-
dc.date.accessioned2017-12-06T18:19:33Z-
dc.date.available2017-12-08T02:00:43Z-
dc.date.issued2016-05-
dc.identifier.citationSOARES, Cláudia Rebeca. Por uma ressignificação da educação segundo Rubem Alves. 2016. 46 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Pedagogia) - Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2016.pt_BR
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/3253-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectEnsino fundamentalpt_BR
dc.subjectPrática de ensinopt_BR
dc.subjectAprendizagempt_BR
dc.titlePor uma ressignificação da educação segundo Rubem Alvespt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/9838212020104691pt_BR
dc.description.resumoEm meio a tantos aspectos que compõe a rotina das atividades escolares, com uma linguagem simples porém muito reflexiva o autor nos faz perceber detalhes importantes sobre as bases filosóficas e teóricas educacionais. Criando estórias com lições sobre Educação como fator determinante na transformação do sistema educacional tradicional. Levanta reflexões sobre o que se ensina, para quem se ensina, quais os métodos utilizados para a aplicação da educação levando em conta o público sujeito a ela. Faz críticas a Educação que oprimi, subjulga e acontece apenas para acumular conhecimento. Onde o que importa é o conhecimento em si e não o significado deste para os alunos. Questiona como o processo de aprendizagem é transmitido de geração em geração, da mesma forma, sem questionamentos. O processo de ensino cria um exército de alunos facilmente controlável pelas forças econômicas, já que forma alienados. A criança é vista como mera utilidade social. O aspecto repetitivo limita a capacidade criativa dos estudantes, impedindo que estes busquem alternativas às soluções apresentadas e os limita na busca do desconhecido. Rubem Alves sugere uma educação prazerosa, lúdica e simultaneamente transformadora que pense mais em desenvolver a alegria do aprender e não a postura do “aprenda e não discuta”. A educação com o objetivo de desenvolver a capacidade de imaginar, de fugir do comum, de criar. Rubem Alves levanta reflexões sobre a padronização que a escola faz diante do comportamento e da aprendizagem. A criança ingressa na escola com sonhos, certezas, questionamentos e aberta a um mundo novo. Na grande maioria das situações o que encontra é uma configuração pré-estabelecida de comportamento e formas de aprendizagem. Tudo isso é avaliado e dificilmente se valoriza as particularidades.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentFaculdade de Educaçãopt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO::FUNDAMENTOS DA EDUCACAO::FILOSOFIA DA EDUCACAOpt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Pedagogia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CRSoares.pdf276,08 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.