Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/3448
Tipo: Dissertação
Título: Análise filogenética dos Mesoeucrocodylia basais da América do Sul e a evolução do Gondwana (Archosauria : Crocodyliformes)
Autor(es)/Inventor(es): Avilla, Leonardo dos Santos
Orientador: Fernandes, Ronaldo
Resumo: Os Mesoeucrocodylia compreendem os crocodilianos classicamente reunidos em dois grupos - Mesosuchia e Eusuchia. Enquanto o segundo é representado principalmente pelos crocodilianos viventes, hoje restritos a ambientes quentes e úmidos dos Trópicos, o primeiro inclui uma gama diversa de formas e hábitos, comumente encontrados em ambientes deposicionais das principais bacias sedimentares mesozóicas brasileiras. Diversas são as propostas de relacionamentos para os Mesoeucrocodylia, porém as controvérsias existem em relação aos grupos basais terrestres, principalmente os crocodilianos de distribuição gonduânica. O quase consenso entre autores sugere que estes formam um grupo polifilético. Nesta contribuição foram analisados 17 táxons de Mesoeucrocodylia basais do Mesozóico sulamericano e áreas relacionadas da Gondwana. Uma análise filogenética de parcimônia máxima por busca heurística de árvores revelou uma única hipótese de relacionamento completamente resolvida para estes táxons, evidenciando as seguintes conclusões. Os Notosuchia revelaram-se um grupo monofilético, no qual foram identificados alguns grupos monofiléticos inclusos fortemente suportados, tanto por análise de bootstrap quanto pelo índice de Bremer. Confirmou-se o monofiletismo das famílias Peirosauridae, Baurusuchidae e Uruguaysuchidae, ainda que tenham sido acrescidas de alguns táxons transferidos. Três novos grupos foram reconhecidos para a manuntenção de uma taxonomia monofilética. Uma análise de parcimônia de Brooks foi utilizada para investigar o relacionamento das massas continentais derivadas do supercontinente de Gondwana. Ao contrário das proposições de alguns autores anteriores, os resultados indicam um isolamento da África durante o Cretáceo Superior, enquanto a América do Sul se encontrava ligada a Antártica, Índia e Magadascar.
Resumo : Mesoeucrocodylia includes the crocodylians usually divided in two groups - Mesosuchia and Eusuchia. Although the latter is mainly represented by living forms, today restrict to warm and wet habitats in the Tropics, the former includes a diverse set of forms, often found in sedimentary deposits from the main Mesozoic Brasilian basins. Many are the relationship hypotheses for the Mesoeucrocodylia. However, there is dispute between the phylogenetic relationships of the basal terrestrial groups, especially in regard to gondwanic forms (to those of Gondwanic distribution). lt is near a consensus between authors that gondwanic mesoeucrocodylia form a polyphiletic group. ln the present work, were analyzed 17 basal Mesoeucrocodylia taxa from the South American Mesozoic and Gondwanic related areas. An heuristic tree search under a maximum parsimony phylogenetic analysis revealed a single fully resolved relationship hypothesis to those taxa stressing the following conclusions. The Notosuchia forms a monophyletic group that includes a few monophyletic groups, highly supported under bootstrap analysis and Bremer indexes. The monophyly of the families Peirosauridae, Baurusuchidae, and Uruguaysuchidae were confirmed, although a few taxa were transferred to maintain monophyly. Three previously unrecognized groups were identified to maintain a monophyletic taxonomy. Brooks parsimony analysis was employed to investigate the relationships of the continental blocks derived from Gondwana. Contrary to previous authors propositions, the results indicate an isolated Africa during the Upper Cretaceous, while South America was linked to Antarctica, lndia, and Madagascar.
Palavras-chave: Mesozóico
Análise filogenética
Notosuchia
Mesoeucrocodylia
Crocodilianos fósseis
Gondwana (Geologia)
Paleontologia
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ZOOLOGIA::PALEOZOOLOGIA
Programa: Programa de Pós-Graduação em Zoologia
Departamento: Museu Nacional
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: 5-Mar-2002
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/3448
Aparece nas coleções:Zoologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
552144.pdf6,3 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.