Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/3889
Tipo: Dissertação
Título: Os pais e a possibilidade da morte do filho prematuro de risco
Autor(es)/Inventor(es): Guianze, Marluce de Freitas Martins
Orientador: Torres, Wilma da Costa
Resumo: Estudo qualitativo de como os pais lidam com a situação de ameaça de morte diante da internação do filho prematuro de risco. Foram realizadas 20 entrevistas com pais de bebês prematuros de risco internados na Unidade de Tratamento Intensivo Neonatal do Instituto Fernandes Figueira, a fim de verificar como os pais percebem a internação do bebê e consequentemente o risco de morte envolvido. A base teórica deste para a realização deste trabalho foi o desenvolvimento do luto e do luto antecipatório e, o processo de apego. Os resultados demonstraram que o medo da morte é um aspecto presente em todas as entrevistas e que sua presença interfere no desenvolvimento do processo de apego. A qualidade da assistência que a equipe de saúde presta a esses pais parece favorecer o restabelecimento do vínculo afetivo. Conclui-se que, ao perceberem o filho internado como um ser frágil, de aspecto inacabado e cuja vida está em perigo, os pais tendem a desenvolver comportamentos característicos do luto, o qual afeta o estabelecimento do processo de apego. Para que o bebê possa melhor se desenvolver é preciso que os pais finalizem o luto pelo bebê imaginário lindo e saudável e, se apeguem ao pequeno prematuro, restabelecendo, assim, o vínculo afetado com o nascimento precoce e a internação. A equipe de saúde, através de suas informações e do incentivo aos pais para que participem do tratamento oferecido ao bebê, colabora no estabelecimento do vínculo e consequentemente no desenvolvimento do recém-nascido.
Resumo : This is a qualitative study showing how parents deal with the possibility of death when their premature child is hospitalized. Twenty families with children in the neonatal ICU of the Instituto Fernandes Figueira were interviewed The purpose was to verify how parents perceive their babies' hospitalization and the risk of death. The contents of these interviews were analyzed according to Martins and Bicudo' s method. The theoretical bases for this project were the concepts of mourning, anticipation of mourning and attachment. The results showed that fear of death is present in all interviews and that it interferes in the development of the attachment process. High quality assistance given to the parents by the medical staff seems to favor the reestablishment of the emotional bond. We conclude that when parents see their children in hospital they realize that they are fragile, unfinished human beings whose lives are at risk. Thus, they tend to show the characteristic behavior of mourning which affects the attachment process. The time of mourning for the beautiful and healthy imaginary baby must come to an end before parents can reestablish their attachment to the small premature. Only then can the baby develop normally. The medical staff contribute to the development of the parent-child bond by giving parents information and by encouraging them to participate in the treatment process.
Palavras-chave: Unidades de terapia intensiva
Aspectos psicológicos
Mortalidade neonatal
Recém-nascido
Psicologia
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA::PSICOLOGIA EXPERIMENTAL::ESTADOS SUBJETIVOS E EMOCAO
Programa: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Departamento: Instituto de Psicologia
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Dez-2000
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/3889
Aparece nas coleções:Psicologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
584784.pdf7,17 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.