Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/4120
Type: Dissertação
Title: Morfologia externa dos Cicadellinae (Homoptera: Cicadellidae): comparação entre Versigonalia ruficauda (Walk.) (Cicadellini) e Tretogonia cribata Mel.(Proconiini), com notas sobre outras espécies e análise da terminologia
Other Titles: Morphology of the Cicadellinae (Homoptera: Cicadellidae): Comparison between Versigonalia ruficauda (Walk.) (Cicadellini) and Tretogonia cribrata Mel. (Proconiini), with notes on other species and an analyses of structural terminology
Author(s)/Inventor(s): Mejdalani, Gabriel Luis Figueira
Advisor: Becker, Johann
Abstract: A morfologia externa de dois Cicadellinae, Versigonalia ruficauda (Walk.) (Cicadellini) e Tretogonia cribrata Mel. (Proconiini), é apresentada. A cabeça, escleritos axilares, venação alar, genitália feminina e processos tegumentares são descritos. Notas sobre outros Cicadellini – Amblyscartidia albofasciata (Walk.), Tettisama quinquemaculata (Germ.), Macugonalia leucomelas (Walk.) e Diedrocephala variegata (F.) - e Proconiini – Ciccus adspersus (F.), Homoscarta superciliaris (Jacobi), lchthyobelus sp. e Rhaphirrhinus phosphoreus (L.) - são fornecidas. Esse estudo possui três objetivos principais: 1) comparar as tribos Cicadellini e Proconiini; 2) apontar caracteres potencialmente úteis para a taxonomia da subfamília; 3) determinar, entre as diversas terminologias disponíveis, qual a que melhor explica (i.e. estabelece homologias com grupos mais basais) as estruturas da cabeça, asas e genitália feminina. Uma técnica para dissecção da genitália feminina é apresentada. A parte facial da cabeça em V. ruficauda, T. cribrata e demais espécies possui um grande esclerito (fronte ou pós-frontofronte) claramente definido pela sutura frontogenal. Abaixo da fronte, e separado desta pela sutura epistomal, encontra-se um esclerito menor (clípeo). A identificação desses escleritos baseia-se em comparações com um Pterygota generalizado (SNODGRASS, 1935), um Psocoptera (MATSUDA, 1965), um Hemipteroidea fóssil (KUKALOVÁ-PECK & BRAUCKMANN, 1992) e outros Homoptera (HAMILTON, 1981). As conclusões sobre as identidades da fronte e do clípeo corroboram as hipóteses de HAMILTON (1981) sobre as homologias das áreas cefálicas dos Rhynchota. Assim, a terminologia de Hamilton é empregada nas descrições. Os escleritos faciais possuem modificações relacionadas à alimentação no xilema. A fronte é intumescida, propiciando wn aumento de área para a fixação da musculatura cibarial. Nos Proconiini, outras modificações aumentando a área da fronte são observadas. Em C. adspersus, as margens laterais são bastante pronunciadas e a porção superior possui um par de elevações laterais. Em Jchthyobelus sp. e R. phosphoreus, o aumento de área ocorre através de um grande desenvolvimento da parte superior da fronte, que nessas espécies ocupa 4/5 da área dorsal da cabeça na linha mediana, estando o vértice limitado a apenas 1/5 desta área. O clípeo também é intumescido, um fato relacionado ao maior desenvolvimento do cibário. Tal característica é mais marcante nos Proconiini, onde o clípeo possui uma projeção convexa, ocupada pelo çibário, que é muito desenvohido. O pronoto e as asas anteriores de T. cribrata são recobertos por fóveas, cada uma ornada na margem externa por uma cerda. Essas fóveas são similares (e talvez homólogas) a estruturas do abdome de um Membracidae (Goniolomus tricorniger) descritas por DIETRICH (1989). Em V ni.ficauda, o pronoto é liso. Entretanto, fóveas similares às de T. cribrata, porém menores, ocorrem nas asas anteriores, onde se distribuem próximo às veias. A função dessas fóveas, aparentemente ainda não descritas em detalhe, não é conhecida. Todavia, a presença constante de uma cerda sugere algum tipo de atividade sensorial. Nas asas anteriores das 10 espécies, uma conspícua veia costal, resultante da fusão das veias pré-costa (PC), costa anterior (CA) e costa posterior (CP), está presente. Resquícios das veias subcosta posterior (ScP) e média (M) ocorrem na base da asa. Na margem interna do clava se localiza uma veia resultante da fusão das veias anal (A) e jugal (J). Nas asas posteriores, PC, CA e CP também estão fusionadas. A existência de PC é constatada pela presença do lobo de acoplamento alar, que constitui a parte final dessa veia A veiajugal anterior (JA) está fusionada à anal posterior (AP"). Jugal posterior (JP) está presente como um rudimento na base da asa. Essas características das asas anteriores e posteriores confirmam as observações de DWORAKOWSKA ( 1988) sobre os Cicadellidae. A presença das veias PC e J corrobora o modelo da venação alar primitiva dos Pterygota proposto por KUKALOVÁ-PECK (1983). Assim, a terminologia da autora é adotada. Comparações entre os Cicadellinae e um fóssil da ordem Diaphanopterodea (KUKALOV Á-PECK, 1992) mostram importantes semelhanças na genitália feminina Tais semelhanças, que permitem uma correta interpretação das homologias da genitália na subfamília, ocorrem na posição dos gonocoxitos oito e nove, gonângulo, válvulas oito e nove, e tergito nove. Assim, a terminologia de Kukalová-Peck é empregada. Os escleritos da câmara genital descritos por YOUNG (1977) de fêmeas de vários Cicadellini originam-se do oitavo esternito abdominal, que é reduzido. Placas esclerosadas nesse esternito ocorrem em A. albofasciata, T. quinquemaculata, T. cribrata, C. adspersus e H. superciliaris. Comparações realizadas entre os Cicadellinae acima, juntamente com dados da literatura, mostram que o esternito oito pode fornecer caracteres úteis à taxonomia da subfamília. Nas válvulas oito e nove também ocorrem caracteres potencialmente úteis. Nas primeiras, destacam-se os processos tegumentares. Nas segundas, a forma geral e a forma e distribuição dos dentes. Listas com os termos sugeridos para a cabeça, asas e genitália feminina, juntamente com sinônimos propostos por outros taxonomistas e morfologistas são fornecidas.
Abstract: The external morphology of two Cicadellinae species, Versigonalia ruficauda (Walk.) (Cicadellini) and Tretogonia cribrata Mel. (Proconiini), is analyzed. The head, axillary sclerites, wing venation, female genitalia, and tegumentary processes are described. Notes on other Cicadellini – Amblyscartidia albofasciata (Walk.), Tettisama quinquemaculata (Germ.), Macugonalia leucomelas (Walk.), and Diedrocephala variegata (F.) - and Proconiini – Ciccus adspersus (F.), Homoscarta superciliaris (Jacobi), lchthyobelus sp., and Rhaphirrhinus phosphoreus (L.) - are added. This study has three main goals: 1) to compare the tribes Proconiini and Cicadellini; 2) to point out potentially useful characters for the subfamily taxonomy; 3) to determine, among the different terminologies available, which one provides the best explanation (i. e. establishes homologies with more basal groups) for the structures of head, wings, and female genitalia. A technique for dissecting the female genitalia is presented. The facial portion of head in V. ruficauda, T. cribrata, and remaining species has a large sclerite (frons or postfrontofrons) clearly defined by the frontogenal suture. Below the frons, and separated from it by the epistomal suture, is a smaller sclerite (clypeus). The identification of these sclerites is based on comparisons with a generalized Pterygota (SNODGRASS, 1935), a Psocoptera (MATSUDA, 1965), a fossil Hemipteroidea (KUKALOVÁ-PECK & BRAUCKMANN, 1992), and other Homoptera (HAMILTON, 1981). As conclusões sobre as identidades da fronte e do clípeo corroboram as hipóteses de HAMILTON (1981) sobre as homologias das áreas cefálicas dos Rhynchota. Assim, a terminologia de Hamilton é empregada nas descrições. Os escleritos faciais possuem modificações relacionadas à alimentação no xilema. A fronte é intumescida, propiciando wn aumento de área para a fixação da musculatura cibarial. Nos Proconiini, outras modificações aumentando a área da fronte são observadas. Em C. adspersus, as margens laterais são bastante pronunciadas e a porção superior possui um par de elevações laterais. Em Jchthyobelus sp. e R. phosphoreus, o aumento de área ocorre através de um grande desenvolvimento da parte superior da fronte, que nessas espécies ocupa 4/5 da área dorsal da cabeça na linha mediana, estando o vértice limitado a apenas 1/5 desta área. O clípeo também é intumescido, um fato relacionado ao maior desenvolvimento do cibário. Tal característica é mais marcante nos Proconiini, onde o clípeo possui uma projeção convexa, ocupada pelo çibário, que é muito desenvohido. O pronoto e as asas anteriores de T. cribrata são recobertos por fóveas, cada uma ornada na margem externa por uma cerda. Essas fóveas são similares (e talvez homólogas) a estruturas do abdome de um Membracidae (Goniolomus tricorniger) descritas por DIETRICH (1989). Em V ni.ficauda, o pronoto é liso. Entretanto, fóveas similares às de T. cribrata, porém menores, ocorrem nas asas anteriores, onde se distribuem próximo às veias. A função dessas fóveas, aparentemente ainda não descritas em detalhe, não é conhecida. Todavia, a presença constante de uma cerda sugere algum tipo de atividade sensorial. Nas asas anteriores das 10 espécies, uma conspícua veia costal, resultante da fusão das veias pré-costa (PC), costa anterior (CA) e costa posterior (CP), está presente. Resquícios das veias subcosta posterior (ScP) e média (M) ocorrem na base da asa. Na margem interna do clava se localiza uma veia resultante da fusão das veias anal (A) e jugal (J). Nas asas posteriores, PC, CA e CP também estão fusionadas. A existência de PC é constatada pela presença do lobo de acoplamento alar, que constitui a parte final dessa veia A veiajugal anterior (JA) está fusionada à anal posterior (AP"). Jugal posterior (JP) está presente como um rudimento na base da asa. Essas características das asas anteriores e posteriores confirmam as observações de DWORAKOWSKA (1988) sobre os Cicadellidae. A presença das veias PC e J corrobora o modelo da venação alar primitiva dos Pterygota proposto por KUKALOVÁ-PECK (1983). Assim, a terminologia da autora é adotada. Comparações entre os Cicadellinae e um fóssil da ordem Diaphanopterodea (KUKALOV Á-PECK, 1992) mostram importantes semelhanças na genitália feminina Tais semelhanças, que permitem uma correta interpretação das homologias da genitália na subfamília, ocorrem na posição dos gonocoxitos oito e nove, gonângulo, válvulas oito e nove, e tergito nove. Assim, a terminologia de Kukalová-Peck é empregada. Os escleritos da câmara genital descritos por YOUNG (1977) de fêmeas de vários Cicadellini originam-se do oitavo esternito abdominal, que é reduzido. Placas esclerosadas nesse esternito ocorrem em A. albofasciata, T. quinquemaculata, T. cribrata, C. adspersus e H. superciliaris. Comparações realizadas entre os Cicadellinae acima, juntamente com dados da literatura, mostram que o esternito oito pode fornecer caracteres úteis à taxonomia da subfamília. Nas válvulas oito e nove também ocorrem caracteres potencialmente úteis. Nas primeiras, destacam-se os processos tegumentares. Nas segundas, a forma geral e a forma e distribuição dos dentes. Listas com os termos sugeridos para a cabeça, asas e genitália feminina, juntamente com sinônimos propostos por outros taxonomistas e morfologistas são fornecidas.
Keywords: Cicadelídeos
Versigonalia ruficauda
Tretogonia cribata
Subject CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ZOOLOGIA::MORFOLOGIA DOS GRUPOS RECENTES
Program: Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas (Zoologia)
Production unit: Museu Nacional
Publisher: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Issue Date: 1995
Publisher country: Brasil
Language: por
Right access: Acesso Aberto
Appears in Collections:Zoologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
273663.pdf8,72 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.