Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/4137
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: A influência da Geologia nos estudos dos movimentos de massa ocorridos na região de Nova Friburgo em 2011, Estado do Rio de Janeiro
Autor(es)/Inventor(es): Barros, Leandro Ribeiro Luz de
Orientador: Avelar, André de Souza
Coorientador: Costa, Rodrigo Vinagre Cintra da
Resumo: A região da bacia hidrográfica do Córrego Dantas, localizada em Nova Friburgo, no Estado do Rio de Janeiro, compreende parte de um importante orógeno do sudeste do Brasil (Faixa Móvel Ribeira Central). Essa região tem um histórico de eventos catastróficos relacionados à precipitações extremas. Um exemplo importante é o que acorreu em janeiro de 2011, que foi noticiado pela ONU como um dos maiores eventos climáticos extremos no mundo. Levando em consideração as declarações anteriores, torna-se relevante o estudo da geologia em escala de detalhe dessa área sobre o ponto de vista geotécnico, seja pelas rochas, pelas estruturas e pelo contraste topográfico com relevo extremamente acidentado característico de regiões serranas. Neste contexto, o presente trabalho almeja analisar a relação da geologia com os eventos sucedidos na região, assim como determinar a área de concentração desses deslizamentos. Para tanto as rochas da região foram cartografadas e pelo menos seis unidades litológicas foram reconhecidas. Dentre as estruturas geológicas existentes nessa área, as fraturas se destacam para estudos relacionados a movimento de massa, por isso para melhor compreender a arquitetura dessas fraturas, foram escolhidos três afloramentos, onde aplicou-se o método de Davis, que visa quantificar as fraturas de modo que seja possível calcular a densidade e a penetratividade das mesmas nesses afloramentos. Com esse método obteve-se como resultado a identificação de duas famílias principais de fraturas tectônicas, ambas com alto ângulo de megulho para SE e NE, predominando as para SE, além disso, foi constatado que as fraturas de alívio mergulham aproximadamente 20º para NW, quando a rocha não apresenta foliação tectônica, já quando tem foliação, o ângulo de mergulho varia de 20 a 60°. O estudo sugere que a unidade de mapeamento rocha que mais influenciou os deslizamentos foi o Ortognaisse Granítico/Granodiorítico, pois é uma das rochas mais deformadas e fraturadas da área. Isso facilitou sua alteração intempérica, produzindo um solo arenoso rico em quartzo com pouca matriz argilosa. O Granito Equigranular Fino/Médio não apresenta tantas fraturas e não tem foliação tectônica. A petrografia mostrou uma larga alteração dos cristais primários (magmáticos) de feldspatos, principalmente plagioclásio, para mica branca o que corrobora para os eventos nesta litologia. As unidades litológicas cartografadas, juntamente com um aprimorado levantamento das estruturas ocorrentes nas rochas, contemplaram um mapa geológico estrutural que servirá de base para estudos de diversas naturezas.
Palavras-chave: Bacia hidrográfica
Foliação tectônica
Fratura de alívio
Córrego Dantas (Nova Friburgo, RJ)
Método de Davis
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA::GEOLOGIA REGIONAL
Departamento: Instituto de Geociências
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Jun-2016
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/4137
Aparece nas coleções:Geologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
BARROS, L.R.L.pdf5,98 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.