Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/4150
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Mapeamento geológico da zona de cisalhamento do lenheiro em São João Del Rei, Minas Gerais
Autor(es)/Inventor(es): Silva, Douglas Renato Lima da
Orientador: Ribeiro, André
Coorientador: Oliveira, Felipe Nepomuceno de
Resumo: Na área estudada ocorrem filitos e gnaisses paleoproterozóicos do Cinturão Mineiro, que constituem o embasamento das sucessões quartziticas mesoproterozóicas da Formação Tiradentes e dos metapelitos neoproterozóicos (?) da Formação Prados. Concordante com a Formação Tiradentes ocorre uma unidade de quartzo xisto paleoproterozóico. A foliação no embasamento tem rumo NE-SW e mergulhos íngremes (>70°) para SE, paralelos aos contatos litológicos. Nas formações Tiradentes e Prados o acamamento sedimentar mergulha cerca de 20º NE, passando a mergulhos íngremes para NW e SE definindo anticlinais e sinclinais com clivagem plano axial íngreme para SE. Estas dobras são parasíticas no flanco norte de uma estrutura maior, o Anticlinal do Lenheiro. Truncando os contatos litológicos internos na Tiradentes, a Formação Prados e as dobras ocorre a Zona de Cisalhamento do Lenheiro. Esta é uma estrutura de rumo NE-SW e mergulho íngreme para SE, que colocou o embasamento (bloco norte) em contato lateral subvertical com as formações Tiradentes e Prados (bloco sul). Foliação milonítica mergulhando para SE com lineação de estiramento de caimento suave para NE, planos S-C e e veios de quartzo sigmoidais registram movimento direcional destral reverso. Este movimento não é condizente com o rejeito vertical mínimo de mais de 500 metros que abateu o bloco sul e soergueu o embasamento a norte. Este rejeito é compatível com uma falha normal que abateu o bloco sul e soergueu o embasamento a norte. Assim, a zona de cisalhamento reflete a reativação desta falha normal, a Falha do Lenheiro. A reativação foi tardi-tectônica em relação deformação brasiliana que gerou dobras e clivagem nas formações Tiradentes e Prados. Dobras com planos axiais mergulhando para SE, vergência para NW, geometria e cinemática da zona de cisalhamento sugerem que estas estruturas foram geradas durante uma compressão NW-SE que pode ser relacionada aos campos de tensão da Faixa Ribeira.
Palavras-chave: Geoprocessamento
Metamorfismo
Carandaí (MG)
Tiradentes (MG)
Barroso (MG)
Prados (MG)
Evolução tectônica
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA::GEOTECTONICA
Departamento: Instituto de Geociências
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Jan-2017
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/4150
Aparece nas coleções:Geologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
SILVA, D.R.L.pdf4,5 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.