Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/4159
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorNascimento, Marco Antonio Chaer do-
dc.contributor.authorSousa, David Wilian Oliveira de-
dc.date.accessioned2018-06-28T16:16:16Z-
dc.date.available2018-06-30T03:00:21Z-
dc.date.issued2014-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/4159-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectLigações químicaspt_BR
dc.subjectDiacarbonopt_BR
dc.subjectEstrutura molecularpt_BR
dc.titleEstudo da natureza da ligação química na molécula de C2: o enigma da 4ª ligação.pt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/3314639624288740pt_BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/9767603305936527pt_BR
dc.description.resumoRevisão bibliográfica sobre a natureza da ligação química na molécula de C2 é apresentada. Esta molécula possui algumas particularidades que a tornam única. Uma delas seria a possibilidade de escrever uma estrutura de Lewis com uma ligação quádrupla. Alguns trabalhos recentes propuseram tal esquema de ligações para o C2 com base em argumentos teóricos e na interpretação de alguns dados experimentais. É realizada uma investigação da natureza da ligação química na molécula de C2 utilizando o modelo GVB, a partir do qual pode-se definir estrutura química. A energia molecular é particionada pelo modelo GPF-EP mostrando as contribuições de interferência responsáveis pela formação da ligação química. Foi mostrado neste trabalho que, para o estado fundamental, a função full- GVB descreve melhor o sistema em termos quantitativos, embora a descrição GVB-PP seja praticamente equivalente em nível qualitativo. A análise pelo modelo GPF-EP mostrou que, neste estado, apenas três pares de elétrons contribuem para a ligação química. O par restante, que consiste em um acoplamento em singleto, possui um comportamento diferente dos demais em relação às parcelas de energia de interferência. O modelo GVB-PP foi usado também para descrever alguns estados excitados de baixa energia do C2. Mostrou-se que os estados 3Πu e 3Σg – do C2 possuem respectivamente 2 e 1 par de elétrons contribuindo para a ligação química, e que há a formação de acoplamentos intra-atômicos nestes estados.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Químicapt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::QUIMICA::FISICO-QUIMICA::QUÍMICA TEÓRICApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Aparece nas coleções:Química

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Monografia_texto_FINAL-min.pdf2,69 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.