Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/4177
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Caracterização dos componentes orgânicos particulados em seções devonianas da Bacia do Parnaíba
Autor(es)/Inventor(es): Abreu, Diogo Mattoso
Orientador: Mendonça Filho, João Graciano
Resumo: A caracterização dos componentes orgânicos particulados foi realizada em seções devonianas da Formação Pimenteira na borda leste da bacia do Parnaíba. A formação é constituída em sua maior parte por espessas camadas de folhelhos e siltitos, com algumas camadas delgadas de arenito fino. O objetivo principal deste trabalho foi a determinação de parâmetros palinofaciológicos através da identificação e quantificação dos componentes particulados da matéria orgânica e sua variação vertical ao longo das seções estudadas. Estes parâmetros palinofaciológicos foram aplicados à determinação das tendências de proximalidade, distribuição, maturação térmica e inferências paleoambientais. Para tanto foi realizada análise de quarenta e quatro lâminas organopalinológicas utilizando a microscopia em luz branca transmitida (MLT) e luz azul incidente (fluorescência). Ainda determinou-se pelo método MLT e fluorescência o estágio de evolução térmica através do Índice de Coloração de Esporos (ICE). Foi realizada contagem de 300 a 500 partículas por lâmina, sendo então efetuado um tratamento estatístico relativo aos diferentes grupos da matéria orgânica. Os resultados percentuais obtidos foram submetidos a análises de agrupamento modo-R (para verificar similaridades entre os componentes orgânicos). Os resultados apontam que as seções estudadas da Formação Pimenteira são compostas predominantemente por esporomorfos (representados por esporos), microplâncton de parede orgânica marinho (algas prasinófitas e acritarcas), matéria orgânica amorfa, fitoclastos opacos, fitoclastos não opacos, cutículas de vegetais terrestres superiores e microplâncton de parede orgânica de água doce (algas do gênero Botryococcus). Os resultados de Índice de Coloração dos Esporos (ICE), determinaram de um modo geral um baixo estágio de evolução térmica (maturação) da matéria orgânica, o que demonstra um baixo grau de diagênese pelo processo natural de aumento de temperatura conseqüente do aumento da profundidade de soterramento. No entanto, algumas amostras apresentaram um elevado estágio de evolução térmica, proporcionado pelo efeito térmico de intrusivas ígneas. As inferências paleoambientais foram baseadas no diagrama ternário com os campos de palinofácies definido pelos valores percentuais dos três principais grupos de componentes da matéria orgânica (Tyson, 1993) e na representação diagramática de palinomorfos modificado de Turnau e Racki (1999). As seções estratigráficas foram divididas em intervalos, os quais foram definidos pela análise da disposição das amostras no diagrama ternário com os campos de palinofácies de Tyson (1993).
Palavras-chave: Formação Pimenteira
Devoniano
Palinofácies
Maturação térmica
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA::GEOQUIMICA
Departamento: Instituto de Geociências
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Mai-2005
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/4177
Aparece nas coleções:Geologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ABREU, D.M.pdf1,6 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.