Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/4233
Tipo: Dissertação
Título: Aspectos morfológicos e microanatômicos das espécies brasileiras de Mussidae Ortmann, 1890 (Cnidaria, Scleractinia)
Autor(es)/Inventor(es): Pitombo, Fabio Bettini
Orientador: Belém, Maria Júlia da Costa
Resumo: Com objetivo de ampliar os caracteres utilizados na sistemática de Scleractinia, foi realizado o estudo descritivo de diferentes aspectos da microanatomia dos pólipos e do cnidoma em quatro espécies de Mussidae. Foram estudadas três espécies pertencentes ao gênero Mussismilia Ortmann, 1890, M. hispida (Verrill , 1868), M. braziliensis (Verrill, 1868), M. hartti (Verril, 1902) e uma do gênero Scolymia Haime, 1852, S. wellsi Laborel, 1967. O estudo microanatômico permitiu uma caracterização mais ampla das espécies e revelou novos caracteres que podem ser utilizados na sistemática do grupo, a saber: número dos mesentérios perfeitos e distribuição das dobras mesogleais do mesentério, distribuição dos elementos reprodutivos e a presença de ligações interfaringeanas. O cnidoma das quatro espécies é descrito e ilustrado, com a utilização da nomenclatura de Weill (1934) posteriormente modificada por Carlgren (1940) e Schmidt (1969, 1972 1974). A análise qualitativa do cnidoma das espécies estudadas mostrou que todas apresentam os mesmos tipos e distribuição de Cnidas. Cinco tipos foram observados (sensu Schmidt): espirocistos, holótricos I, holótricos II, b-rabdoide e p-rabdoide D. Alguns destes tipos apresentaram variedades morfológicas consideradas como sub-tipos. Através do estudo qualitativo e quantitativo do cnidoma foi possível separar as espécies de Mussismilia de S. wellsi . A diferença qualitativa observada foi que o tipo p-rabdoide D do filamento mesentérico apresentou duas classes de tamanho em Mussismilia e uma em S. wellsi. Testes estatísticos sugerem que o tamanho de três tipos de nematocistos podem diferenciar os dois gêneros: b-rabdoide da faringe, holótrico I e holótrico II do filamento. Uma estrutura localizada na extremidade dos filamentos foi descrita, cuja função pode estar relacionada a mecanismos de territorialidade e agressão.
Resumo : In the purpose of extend the character used in Scleractinian systematic, it was done a descriptive study of different aspects of the polyp microanatomy and cnidom of four species of Mussidae. Three species belonging to the Brazilian genus Mussismilia: M. hispida (Verrill, 1868), M. braziliensis (Verrill, 1868) and M. hartti (Verrill, 1902) and one from the world wide genus Scolymia Haime, 1852: S. wellsi. The microanatomical study allowed a more ample characterization of the species, and also revealed new characters that can be used in the systematic of the group: the form and distribution of the mesogleal pleats where the retractor muscle is fixed; the number of perfect mesenteries; distribution of the reproductive elements; the presence of linkage between the stomodaeum. The cnidae of four species of Mussidae was described and illustrated. Both Weill's (1934) cnidae nomenclature, later modified by Carlgren (1940), and Schmidt's ( 1969, 1972, 1974) were used. Qualitative analysis of their cnidae showed that all the species studied present the same types and distributions of nematocysts. Five types were observed (sensu Schmidt): spirocysts, holotrichs I, holotrichs II, b-rhabdoids, and p-rhabdoids D. Some types presented morphological varieties considered as subtypes. Qualitative and quantitative size analysis of cnidae showed differences between Mussismilia and Scolyia. The qualitative difference observed was that Mussismilia presenta two size classes of. p-rhabdoids D in the mesenterial filaments, while in Scolymia there is only one. Statistical tests suggested that the size of three types of nematocysts can differentiate the two genera studied: b-rhabdoids from stomodaeum and holotrichs I and II from the mesenterial filamente. A structure was described at the extremities of the filaments, it may be related to territorial or aggressive patterns.
Palavras-chave: Scleractinia
Cnidários
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ZOOLOGIA
Programa: Pós-Graduação em Zoologia
Departamento: Museu Nacional
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: 31-Ago-1992
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/4233
Aparece nas coleções:Zoologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
273554.pdf10,72 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.