Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/4242
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorMendonça Filho, João Graciano-
dc.contributor.authorMacêdo, Samille Costa-
dc.date.accessioned2018-07-05T13:20:19Z-
dc.date.available2018-07-07T03:00:20Z-
dc.date.issued2007-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/4242-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectFácies Orgânicapt_BR
dc.subjectFormação Bambucapt_BR
dc.subjectCretáceopt_BR
dc.subjectColômbiapt_BR
dc.subjectPalinofáciespt_BR
dc.subjectGeoquímica Orgânicapt_BR
dc.titleFácies orgânica da formação Bambuca, Bacia do Valle Superior Del Magdalena, Colômbia: implicações para a geração de petróleo e caracterização paleoambientalpt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/0961099296657502pt_BR
dc.description.resumoAs rochas pelíticas do Cretáceo Superior são as geradoras da maior parte das reservas de petróleo na Colômbia. A Bacia do Valle Superior Del Magdalena (VSM) possui afloramentos de boa qualidade e níveis de evolução térmica que variam desde o imaturo até o fim da “janela” de geração de óleo, o que torna esta região uma das mais propícias para o estudo dos processos de geração e migração primária do petróleo no Cretáceo Superior. O objetivo principal consistiu no estudo de fácies orgânica da Formação Bambuca do VSM em uma seção aflorante, Riacho Bambuca, visando determinar o potencial de geração de petróleo e caracterizar o paleoambiente de deposição desta formação. Para tanto foram utilizadas dezoito amostras para análises de palinofácies (caracterização da assembléia de componentes do querogênio) e geoquímica orgânica (análises de Carbono Orgânico Total – COT e pirólise Rock-Eval, cedidas pelo Instituto Colombiano do Petróleo – ECOPETROL). A análise de palinofácies compreendeu a utilização de técnicas de microscopia (luz branca transmitida e luz azul incidente). Além disso, foi realizada a análise de Índice de Coloração de Esporos (ICE) para a determinação do estágio de maturação térmica. O material estudado apresentou o predomínio do Grupo matéria orgânica amorfa com colorações de fluorescência variando do amarelo ao laranja claro. O Grupo Palinomorfo é representado por cistos de dinoflagelados e esporomorfos. O material lenhoso é representado principalmente por fitoclastos opacos. Os resultados das análises geoquímicas revelaram teores de COT de médios a elevados, excelente potencial de geração de hidrocarbonetos (PG > 4 mg HC/g Rocha), índice de hidrogênio variando de 132 a 613 mg HC/g e baixos valores de índice de oxigênio mostrando o predomínio do querogênio tipo II. O baixo grau de maturação térmica foi determinado por valores de Índice de Coloração de Esporos entre 2,5-3,0, valores de Tmax inferiores a 440°C e Índice de Produção de hidrocarboneto inferior a 0,2. De acordo com os dados de fácies orgânica, a Formação Bambuca mostrou uma variação de ambiente proximal de plataforma óxica a bacia distal anóxica, contendo querogênio de excelente qualidade e com quantidade adequada para a geração de petróleo.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Geociênciaspt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Geologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MACEDO, S.C.pdf499,51 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.