Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/4264
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Evolução batimétrica e sedimentológica das lagunas de Itaipu e Piratininga (Niterói, Rio de Janeiro)
Autor(es)/Inventor(es): Echebarrena, Rafael Cunha
Orientador: Castro, João Wagner de Alencar
Resumo: O sistema lagunar Piratininga - Itaipu, localizado na região oceânica de Niterói, Rio de Janeiro, apresenta-se de forma alongada com eixo principal paralelo à linha de costa. Apresenta uma extensão de aproximadamente 10 km na direção leste - oeste e largura de 1,3 km. A ligação entre a laguna de Piratininga e o mar ocorre de forma indireta através do canal de Camboatá (construído artificialmente na década de 60). A extensão desde canal é de aproximadamente 2,6 km, que por sua vez, está ligado à laguna de Itaipu. O sistema lagunar, envolvendo os dois corpos aquosos, apresenta-se bastante alterado em decorrência das agressões antrópicas sofridas através de obras de engenharia costeira (guia corrente entre a laguna de Itaipu e o mar), dragagens, aterros e ocupação urbana desordenada das margens. O presente trabalho tem como objetivo estudar as alterações batimétricas do assoalho lagunar e perdas do espaço físico das margens das referidas lagunas. A metodologia constou de várias etapas de estudo, onde foi possível realizar um diagnóstico geológico ambiental. Através da fotointerpretação de fotografias aéreas de diferentes datas de vôo, comparação de cartas batimétricas de diferentes épocas, visitas de campo e análises laboratoriais, foi possível estabelecer o cálculo das taxas de assoreamento e as perdas de espaço físico das margens. Os resultados obtidos demonstraram que as áreas do espelho d’água da área estudada sofreram uma significativa redução, principalmente em relação à laguna de Piratininga. A perda da área do espelho d’água é de aproximadamente 35% em 30 (trinta) anos. Em relação à taxa de sedimentação verificou-se que ambos os sistemas lagunares apresentam um assoreamento contínuo de aproximadamente 1,5 cm / ano. Tal fato deve-se aos processos de desmatamento ocorridos nos últimos anos para dar lugar à urbanização da região oceânica de Niterói. Mantidas as alterações batimétricas dos fundos relacionadas ao assoreamento, em aproximadamente 50 (cinqüenta) anos os sistemas lagunares de Piratininga e Itaipu serão transformados em pântanos costeiros.
Palavras-chave: Morfologia lagunar
Batimetria
Sedimentologia
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Departamento: Instituto de Geociências
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Nov-2004
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/4264
Aparece nas coleções:Geologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ECHEBARRENA, R.C.pdf2,59 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.