Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/4282
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorPorto, Cláudio Gerheim-
dc.contributor.authorSilva, Talita Azevedo da-
dc.date.accessioned2018-07-10T13:44:23Z-
dc.date.available2018-07-12T03:00:17Z-
dc.date.issued2008-02-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/4282-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectRegolitopt_BR
dc.subjectLateríticopt_BR
dc.subjectChapada - GOpt_BR
dc.titleDispersão geoquímica no regolito laterítico do depósito de Cu-Au de Chapada - GOpt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/9314089576626947pt_BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/4070044922936211pt_BR
dc.contributor.referee1Seoane, José Carlos Sícoli-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/5256359048551589pt_BR
dc.contributor.referee2Almeida, Cícera Neysi de-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/0878609222243870pt_BR
dc.description.resumoO depósito de Cu-Au de Chapada localiza-se no centro-oeste do Estado de Goiás, e está hospedada na Seqüência Vulcano-Sedimentar de Mara Rosa de idade Neoproterozóica. O depósito está associado a processos de alterações hidrotermais, ocorridos em zonas estruturalmente favoráveis. A principal litologia que hospeda a mineralização é um quartzofeldspato-biotita xisto, e toda a região é recoberta por um regolito com cerca de 20 metros de espessura, caracterizando um típico perfil laterítico, que está associado à superfície de aplainamento desenvolvida durante o ciclo geomorfológico Velhas no Mioceno. Atualmente este depósito está sendo lavrado pela empresa Yamana Gold Inc. Este trabalho busca estudar o comportamento do cobre, do ouro e dos principais elementos associados à formação do depósito no perfil regolítico, através de análises químicas com abertura por 4 ácidos, água regia, pirofosfato de sódio e extração parcial para óxido de ferro amorfo. Os resultados obtidos demonstraram que o cobre possui uma tendência de se fixar principalmente nas crostas, devido à sua afinidade com os óxidos de ferro, mas de forma geral ele é lixiviado do perfil. O ouro apresentou um padrão de lixiviação nos horizontes mais superficiais, sendo reprecipitado na zona mosqueada. A maioria dos elementos demonstrou uma redução dos teores em direção ao topo do perfil. O horizonte mais depletado foi o latossolo, contudo ainda era possível identificar altos contrastes na região da mina, quando analisado por alguns tipos de métodos geoquímicos. De forma geral os materiais lateríticos apresentaram bons resultados na localização do depósito e também na identificação dos elementos que estão associados à mineralização.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Geociênciaspt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Geologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
SILVA, T.A.pdf1,66 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.