Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/4363
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Mapeamento geológico da Região de Frade, Distrito de Macaé, RJ
Autor(es)/Inventor(es): Garcia, Rodrigo Telles
Orientador: Bongiolo, Everton Marques
Coorientador: Mendes, Julio Cezar
Resumo: O presente relatório consiste de dados obtidos durante o estudo de uma área de cerca de 24 km² nos arredores de Frade, distrito de Macaé, RJ. Para isso, foi realizado um mapeamento geológico na escala de 1:25.000 da região e análises petrográficas em lâmina delgada de amostras coletadas durante os trabalhos de campo. Essa região é composta por rochas metassedimentares da Unidade São Fidélis do Complexo Paraíba do Sul, granitóides sin-tectônicos do tipo-S da Suíte Desengano e granitóides póstectônicos do tipo-I, representados pelo Granito Sana. A Unidade São Fidélis foi sub-dividida na área de estudo em dois litotipos: Biotita-Gnaisse Migmatítico e Biotita-Gnaisse. O Biotita-Gnaisse Migmatítico é formado por gnaisses essencialmente migmatíticos, compostos por leucossoma pegmatítico de composição quartzo-feldspática, podendo conter granada e melanossoma de rocha gnáissica, fortemente bandada e composta por biotita, plagioclásio, quartzo e granada, pontualmente apresentando sillimanita. O Biotita-Gnaisse é constituído por rocha leucocrática, de granulação média, e texturas granoblástica e porfiroblástica, com porfiroblastos de plagioclásio e microclina. É composta por quartzo, plagioclásio, microclina, biotita e granada. A ocorrência de granada e sillimanita (apenas no Biotita-Gnaisse Migmatítico) reforça a origem paraderivada dos protólitos desta unidade. A Suíte Desengano é formada por granitóides leucocráticos, de granulação média, com cristais com cerca de 2 mm, textura equigranular e foliação marcada pela orientação de paletas de biotita. É composta por quartzo, plagioclásio, biotita, granada e microclina, contendo apatita e zircão como minerais acessórios. A presença de granada denota que o protólito fundido para a geração desta rocha provavelmente era de natureza sedimentar ou metassedimentar. O Granito Sana, na área mapeada, é encontrado como dois corpos distintos espacialmente, um com cerca de 200 km² e outro com aproximadamente 2 km², que foram individualizados em campo em uma fácies equigranular e outra porfirítica. A fácies equigranular é composta por rochas de granulação média, com cerca de 1,5 mm, apresentando textura equigranular, pontualmente seriada, com duas modas de microclina bem definida. A fácies porfirítica é composta por rochas com textura porfirítica, com fenocristais de microclina variando de 6 a 8,5 mm. A matriz, de granulação média (cerca de 3 mm) é composta essencialmente por quartzo, microclina, plagioclásio e biotita. A mineralogia essencial das duas fácies é formada por quartzo, microclina, plagioclásio e biotita. Como minerais acessórios são encontrados apatita, allanita, minerais opacos, titanita e zircão. Associado ao Granito Sana fácies equigranular, há a ocorrência de um corpo de rocha máfica de forma oval e composição diorítica, formado por rochas melanocráticas, com granulação média e texturas intergranular, subofítica e granofírica. Esta rocha é formada por plagioclásio, clinopiroxênio, ortopiroxênio e minerais opacos.
Palavras-chave: Granito Sana
Mapeamento geológico
Petrografia
Faixa Ribeira
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Departamento: Instituto de Geociências
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Jul-2010
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/4363
Aparece nas coleções:Geologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
GARCIA, R.T.pdf4,59 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.