Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/4424
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorTrouw, Rudolph Allard Johannes-
dc.contributor.authorSilva, Mariana Meirelles Lima da-
dc.date.accessioned2018-08-07T17:51:19Z-
dc.date.available2018-08-09T03:00:29Z-
dc.date.issued2010-05-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/4424-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectGeologia regionalpt_BR
dc.subjectSanto Antônio do Pinhalpt_BR
dc.titleMapeamento Geológico da Região de Santo Antônio do Pinhal, divisa dos Estados de São Paulo e Minas Geraispt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/6311422476235499pt_BR
dc.contributor.referee1Nunes, Rodrigo Peternel Machado-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/0209228687442862pt_BR
dc.contributor.referee2Almeida, Cícera Neysi de-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/0878609222243870pt_BR
dc.description.resumoO trabalho teve como objetivo a caracterização geológica de uma área nas proximidades da cidade de Santo Antônio do Pinhal, no limite entre os estados de São Paulo e Minas Gerais. Como resultado foram individualizadas quatro unidades de mapeamento: Gnaisse/xisto Araucária; Suíte Serra Preta; Migmatito; e Máfica-Ultramáfica Ponte Nova. Foi possível observar que o contato entre as rochas do Gnaisse/xisto Araucária e da Suíte Serra Preta é intrusivo, caracterizando uma zona transicional de migmatitos de injeção. Através da análise de lâminas delgadas foi possível determinar que o metamorfismo regional alcançou fácies anfibolito de alta temperatura e através de correlações de campo e datações existentes para rochas correlacionáveis a Suíte Serra Preta, foi possível inferir que este metamorfismo foi relacionado ao a colisão da que gerou a Faixa Brasília. Foram identificadas três fases de deformação: Dn, que gerou o foliação metamórfica; Dn+1, que gerou dobras abertas; a última que resultou nas diversas zonas de cisalhamento NE-SW identificadas na área. A fase Dn foi correlacionada à colisão que gerou a Faixa Brasília; a fase Dn+1 foi correlacionada à estruturação da Faixa Ribeira e o desenvolvimento das zonas de cisalhamento, que foi em condições transpressivas dúcteis, foi relacionada ao fim da Orogenia Brasiliana na região.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Geociênciaspt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Geologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
SILVA, M.M.L.pdf4,62 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.