Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/4676
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: O desenvolvimento a convite e os acordos de Bretton Woods
Autor(es)/Inventor(es): Fernandes, Antônio Augusto Maranhão
Orientador: Serrano, Franklin Leon Peres
Resumo: Com o advento da Guerra-Fria, a politica externa dos EUA mudou muito. A fim de fortalecer o capitalismo frente à ameaça do comunismo, eles passaram a reconstruir e a desenvolver países que tinham risco de se associar ao último. O estado americano começou a ser usado para gerar progresso econômico e social nestas nações de localização estratégica, a saber, a Europa e, em seguida, a Ásia. O presente demonstra que o processo de desenvolvimento de tais regiões à luz dos acordos de Bretton Woods. A ideia central é que o rápido progresso conquistado pelas mesmas se deu a partir de políticas estatais estadunidenses, gerando condições externas muito favoráveis, demasiadamente diferentes das demais regiões do mundo. Tal política só foi possível visto que os EUA tinham a moeda mundial e também porque podiam ter déficits constantes no seu Balanço de Pagamentos, o que permitia a enorme saída de recursos necessária.
Palavras-chave: Desenvolvimento tecnológico
Economia política
Relações internacionais
Desenvolvimento econômico
Padrão monetário Internacional
Economia Keynesiana
Estados Unidos
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA::ECONOMIA INTERNACIONAL::TEORIA DO COMERCIO INTERNACIONAL
Departamento: Instituto de Economia
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: 2018
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/4676
Aparece nas coleções:Ciências Econômicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
AAMFernandes .pdf1,04 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.