Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/4707
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorProchnik, Victor-
dc.contributor.authorVelloso, Felipe Gustavo Lucchesi-
dc.date.accessioned2018-08-28T20:43:49Z-
dc.date.available2018-08-30T03:00:12Z-
dc.date.issued2017-09-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/4707-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectIndústria automobilísticapt_BR
dc.subjectBrasilpt_BR
dc.subjectDesindustrializaçãopt_BR
dc.subjectCadeias Globais de Valorpt_BR
dc.subjectProdução industrialpt_BR
dc.subjectComércio exteriorpt_BR
dc.titleHouve desindustrialização no setor automobilístico brasileiro no período 2008- 2014?pt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/7071148421168484pt_BR
dc.description.resumoObservação fundamentada para as seguintes questões prévias: A indústria automobilística brasileira, durante os anos de 2008 a 2014, apresentou indícios concretos de estar passando por um processo de desindustrialização? Se sim, essa suposta tendência estaria concentrada em algum setor específico ou na indústria automotiva como um todo? Para conseguir responder essas perguntas, a metodologia de pesquisa se pautou, primeiramente, numa revisão teórica do tema desindustrialização e dos aspectos por detrás da cadeia de valor da indústria automobilística, após forte onda globalizante na década de 1990. Posteriormente, foram utilizados alguns indicadores industriais de desempenho (VA, VTI, VTI/VBPI, produtividade, emprego, intensidade dos serviços industriais, taxa de investimento e receita líquida de vendas), para que se pudesse analisar a evolução da estrutura produtiva no período escolhido. O intuito dessa etapa do trabalho foi entender como o comportamento das variáveis no período foi influenciado pela dinâmica da cadeia de valor do setor e o quanto esse comportamento foi determinante para se afirmar ou não que houve um processo de desindustrialização em curso. O entendimento acerca dos movimentos dos indicadores de desempenho industrial somado ao conhecimento do referencial teórico (desindustrialização e cadeia de valor automobilística) foi essencial para a elaboração de um diagnóstico final ao trabalho. A conclusão da pesquisa foi a seguinte: o setor automobilístico brasileiro, durante o período de 2008 a 2014, apresentou sinais inquietantes de estar passando por um processo desindustrializante, sendo o setor de autopeças onde o processo se demonstrou mais intenso. Por ser um setor majoritariamente formado por fornecedoras nacionais pouco competitivas dentro da lógica organizacional da cadeia de valor automotiva, o problema foi e continua sendo inevitavelmente maior e mais perverso em termos de estrutura produtiva.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Economiapt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA::ECONOMIA INTERNACIONAL::BALANCO DE PAGAMENTOS FINANCAS INTERNACIONAISpt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Ciências Econômicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Mon_2017.01.pdf556.06 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.