Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/4726
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Revisão crítica da hipótese de poupança forçada para a economia brasileira durante o governo Juscelino Kubitschek
Autor(es)/Inventor(es): Motta, André Luís Ramos
Orientador: Bastos, Carlos Pinkusfeld Monteiro
Resumo: Traça um panorama da situação econômica do Brasil e caracterizar as políticas de desenvolvimento e econômicas no período Kubitschek. Em seguida, busca analisar criticamente a hipótese da existência de poupança forçada na economia brasileira durante o governo JK. Mostra-se que essa é a hipótese mais usual para a interpretação do processo inflacionário do período, tendo grande importância na visão estruturalista latino-americana em geral, e brasileira em particular, e tendo sido herdada da tradição da teoria do crescimento econômico de Cambridge. Segundo essa visão, no longo prazo, dado o produto potencial, haveria um trade-off entre consumo e investimento agregados, de forma que seus níveis relativos seriam determinados via mudanças nos preços e na distribuição de renda entre capitalistas e trabalhadores. Uma vez criticada essa teoria, procura-se mostrar que a inflação do período foi basicamente de custos, analisando-a juntamente a salários e taxa de câmbio.
Palavras-chave: Economia brasileira
Política econômica
Inflação
Taxa de câmbio
Kubitschek, Juscelino
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA::TEORIA ECONOMICA::HISTORIA ECONOMICA
Departamento: Instituto de Economia
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Set-2017
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/4726
Aparece nas coleções:Ciências Econômicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Monografia 5 - André Motta.pdf497,84 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.