Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/4763
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Mapeamento, petrografia e geoquímica preliminar da região de Morro do Coco, distrito de Campos dos Goytacazes, RJ
Autor(es)/Inventor(es): Roland, Camila Leão
Orientador: Bongiolo, Everton Marques
Coorientador: Mendes, Julio Cezar
Resumo: Este relatório consiste de dados de mapeamento, descrição petrográfica e análises litogeoquímicas das rochas aflorantes nos arredores de Morro do Coco, distrito de Campos dos Goytacazes, RJ. Para isto realizou-se o mapeamento geológico em escala 1: 25000, descrições de lâminas de amostras coletadas em campo, e caracterização litogeoquímica por fluorescência de raios x (FRX). Na região afloram três unidades, os paragnaisses da Unidade São Fidélis, pertencente ao Complexo Paraíba do Sul; granitóides tardi-colisionais representados pelos ortognaisses da Unidade Angelim, e os granitóides pós-colisionais representados pelo Granito Morro do Coco. A Unidade São Fidélis compreende biotita-gnaisses migmatíticos, contendo leucossoma pegmatítico, composto por quartzo, feldspato, granada e biotita. O paleossoma é o biotita-gnaisse leucocrático, de granulação média, e mineralogia composta por biotita, plagioclásio, microclina, quartzo, granada e sillimanita. As paragêneses mineralógicas observadas indicam que esta rocha é de protólito sedimentar, metamorfisada em fácies anfibolito alto/ granulito. A Unidade Angelim é formada por ortognaisses leucocráticos, de granulação média, com foliação principal marcada por planos de biotita e megacristais de feldspato de até 5 cm. A mineralogia é composta por microclina, biotita, quartzo, plagioclásio, titanita, allanita, zircão e opacos. Foi observada uma variação composicional primária desta unidade, composta por hornblenda, plagioclásio, granada, biotita, titanita, zircão, clorita, rutilo e opacos. A(s) paragênese(s) observada(s) mostram que esta unidade é ortoderivada, também metamorfisada em fácies anfibolito. O Granito Morro do Coco aflora como um corpo arredondado de aproximadamente 44 Km², de uma rocha fina e homogênea. A granulação é de 3 mm, e a mineralogia é composta por microclina, plagioclásio, biotita, quartzo, allanita, titanita, apatita, clorita, opacos e mica branca, e apresenta textura equigranular. Devido a estas características, não foi possível fazer separação faciológica nesta rocha. Os dados litogeoquímicos obtidos possibilitaram a inferência de séries, processos preponderantes durante cristalização e assinaturas magmáticas. Desta forma, este granito possui assinatura cálcio-alcalina levemente peraluminosa de alto K.
Palavras-chave: Mapeamento geológico
Petrografia
Geoquímica
Granito Morro do Coco
Orógeno Ribeira
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Departamento: Instituto de Geociências
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Abr-2013
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/4763
Aparece nas coleções:Geologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
ROLAND, C.L.pdf5,44 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.