Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/5125
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Análise estratigráfica da Formação Resende: caso de estudo de uma sequência RIFT na bacia de Resende
Autor(es)/Inventor(es): Sanson, Marcel de Souza Romero
Orientador: Mello, Claudio Limeira
Coorientador: Ramos, Renato Rodriguez Cabral
Resumo: A bacia de Resende, localizada no sudoete do Estado do Rio de Janeiro, insere-se no segmento central do Rift Continental do Sudeste do Brasil (RCSB), que constitui uma importante feição geotectônica, de aproximadamente 900 km, que se estende desde o Estado do Paraná até o Estado do Rio de Janeiro, na área emersa adjacente à bacia de Santos. Sabe-se que a gênese do RCSB, ocorrida no Eoceno-Oligoceno, está diretamente relacionada com a evolução da margem oceânica, admitindo-se que a origem deste rift está relacionada a mecanismos similares aos responsáveis pela formação dos rifts cretáceos da bacia de Santos, ainda pouco conhecidos. Este trabalho refere-se a uma análise da seqüência mais importante do preenchimento desse rift na bacia de Resende (Formação Resende). Neste estudo, foi efetuado o levantamento de dados faciológicos e estratigráficos de superfície, integrando-os a dados de subsuperfície, através de poços para água subterrânea, e com o modelo gravimétrico da bacia de Resende. Foram caracterizadas três associações de fácies. A associação de fácies 1 caracteriza-se por apresentar conglomerados, arenitos apresentando matriz lamosa e lamitos arenosos, relacionados a porções proximais de leques aluviais. A associação de fácies 2, representada por lamitos arenosos e arenitos lamosos, relaciona-se a depósitos distais de leques aluviais, intercalados a arenitos depositados por canais fluviais entrelaçados. A associação de fácies 3 é caracterizada por arenitos relacionados a um sistema fluvial entrelaçado. Com base na análise do mapa gravimétrico da bacia, foram delimitados os principais depocentros, individualizados por um alto estrutural central (Alto Estrutural de Resende), com orientação NNW-SSE. Considerando o mapa de distribuição das sucessões terciárias aflorantes e os dados de subsuperfície, conclui-se que a associação de fácies 1 ocorre nas proximidades da borda norte da bacia de Resende. A associação de fácies 2 distribui-se ao longo de toda a bacia, apresentando paleocorrentes com sentido para SE, sendo relacionada às porções distais aos depósitos da associação de fácies 1. A associação de fácies 3 tem ocorrência, predominantemente, na parte leste da bacia, apresentando paleocorrentes com sentido para NE, sendo caracterizada como um sistema fluvial que fluía axialmente na bacia. O setor leste é diferenciado da parte oeste da bacia por apresentar um depocentro mais desenvolvido e por apresentar, em subsuperfície, espessos pacotes de sedimentos argilosos, relacionados a uma possível sedimentação lacustre neste depocentro da bacia. Neste trabalho, acredita-se na hipótese de que a região central da bacia de Resende, na época da sedimentação inicial, já deveria corresponder a uma feição topograficamente mais elevada em relação às regiões adjacentes.
Palavras-chave: Estratigrafia
Formação Resende
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Departamento: Instituto de Geociências
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Fev-2004
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/5125
Aparece nas coleções:Geologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
SANSON, M.S.R.pdf5 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.