Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/5274
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Determinação de Paleoníveis marinhos a partir de bioindicadores, na região de Armação dos Búzios, Cabo Frio e Arraial do Cabo - RJ
Autor(es)/Inventor(es): Moreno, Roberta da Silva
Orientador: Seoane, José Carlos Sícoli
Coorientador: Dias, Fábio Ferreira
Resumo: As flutuações dos paleoníveis marinhos estão diretamente associadas aos processos tectônicos e isostáticos. De uma forma geral, mudanças nos volumes das águas dos oceanos, variações nas bacias oceânicas, sobrecargas ou alívio nos continentes, relacionados à geleira ou erosão/ deposição nas bacias sedimentares, interferem no comportamento do nível médio do mar, em escala local ou global. Diferentes metodologias de trabalho são aplicadas no estudo da variação do nível médio do mar desde que haja pelo menos um indicador, sendo ele, geológico, biológico ou arqueológico. O presente trabalho consiste na determinação de paleoníveis marinhos nas praias dos Municípios de Armação dos Búzios, Cabo Frio e Arraial do Cabo, através de bioindicadores. Levantamentos altimétricos dos pontos visitados possibilitaram calcular as cotas dos vermetídeos fósseis e seus homólogos vivos, a fim de definir os paleoníveis. A partir da utilização das curvas de variação do nível do mar disponíveis na literatura, foi possível verificar as idades aproximadas dos recifes “fósseis” de vermetídeos. A cota máxima encontrada foi na praia das Conchas (2,54 ± 0,29 m). Associando esse dado às curvas descritas o indicador pode ter idade de aproximadamente 3.000 anos. Naquela época o nível relativo do mar deve ter estado entre 2 a 3,5 m acima do atual; E a cota mínima encontrada foi na praia das Emerências (0,98 ± 0,29 m). Estes resultados mostram que o bioindicador pode ter idade de aproximadamente 2.500 anos, quando o nível atingiu 1,5 a 2,5 m acima do atual. Fatores ambientais podem ter contribuído para o desaparecimento dessa espécie formadora de recife na região de Cabo Frio/Búzios, assim como a fenômeno da ressurgência pode ter interferido. Estudos em diferentes pontos da costa brasileira sobre os vermetídeos afirmam que numa época muito recente as condições ecológicas podem ter sido alteradas.
Palavras-chave: Vermetídeo
Nível relativo do mar
Paleoníveis marinhos
Armação dos Búzios
Cabo Frio
Arraial do cabo
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Departamento: Instituto de Geociências
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Ago-2009
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/5274
Aparece nas coleções:Geologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MORENO, R.pdf22,57 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.