Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/5291
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Extensão dos Limites da Bacia Sedimentar de Volta Redonda (RJ, Segmento Central do Rifte Continental do Sudeste do Brasil) a Leste e a Oeste do Gráben da Casa de Pedra
Autor(es)/Inventor(es): Negrão, André Pires
Orientador: Ramos, Renato Rodriguez Cabral
Coorientador: Mello, Cláudio Limeira
Resumo: A bacia sedimentar de Volta Redonda constitui um hemi-gráben preenchido por rochas sedimentares e vulcânicas datadas do Paleógeno, inserindo-se no contexto do Rifte Continental do Sudeste do Brasil. As sucessões sedimentares estão subdivididas em três unidades litoestratigráficas, onde foram definidas da base para o topo como: formações Ribeirão dos Quatis, Resende e Pinheiral, interpretadas como sistemas fluviais entrelaçados relacionados a diferentes estágios da evolução tectônica, além de derrames de rochas vulcânicas ankaramíticas definida como Basanito Casa de Pedra, ocorrendo intercalado às sucessões sedimentares da Formação Resende. Estudo recente desenvolvido por Sanson (Dissertação de Mestrado - IGEO/UFRJ, 2006) concluiu que a mais importante área de acúmulo sedimentar da bacia de Volta Redonda situa-se no gráben da Casa de Pedra, do qual é preenchido pelas formações Resende e Pinheiral tendo em seu limite sul a borda de falha principal. Negrão et al (2006) em mapeamento geológico no setor norte da bacia de Volta Redonda, definiu este como a principal área de ocorrência da Formação Ribeirão dos Quatis. Até o momento não havia trabalhos na literatura que apresentassem resultados sistemáticos sobre ocorrências de sedimentos paleogênicos para além dos domínios do gráben da Casa de Pedra e do setor norte da bacia de Volta Redonda. Desta forma, o presente estudo vem apresentar os resultados obtidos através do mapeamento geológico em escala 1:50.000 de unidades sedimentares paleogênicas presentes a leste e a oeste do gráben da Casa de Pedra, entre os municípios de Pinheiral e Barra do Piraí (segmento leste) e em Barra Mansa (segmento oeste). Em ambos os segmentos estudados foram identificadas diferentes fácies pelíticas, areníticas e conglomeráticas, que puderam ser relacionadas e individualizadas em três associações de fácies correlacionáveis às formações Ribeirão dos Quatis, Resende e Pinheiral. Assim como no gráben da Casa de Pedra, em ambas as áreas as ocorrências sedimentares paleogênicas estão limitadas por estruturas do embasamento précambriano com orientação preferencial SW-NE e, com suas bordas de falha principais situadas em seus limites sul. São verificados ainda, importantes lineamentos e altos estruturais de orientação NW-SE e N-S associados à movimentação transcorrente e de caráter deformador da bacia. A correlação dos dados sedimentológicos/estratigráficos e dos dados estruturais permitem então que se interpretem estas áreas como pertencentes ao domínio da bacia de Volta Redonda, estendendo-a, portanto, para além dos limites até o momento reconhecidos na literatura.
Palavras-chave: Bacia de Volta Redonda
Paleógeno
Estratigrafia
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Departamento: Instituto de Geociências
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Fev-2010
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/5291
Aparece nas coleções:Geologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
NEGRAO, A.P.pdf65,95 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.