Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/5319
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: A sátira do acontecimento jornalístico pelo humor: pseudojornais
Autor(es)/Inventor(es): Morett, Marina Dias
Orientador: Barbosa, Marialva Carlos
Resumo: Reflexão sobre o conteúdo do site de entretenimento Sensacionalista, que utiliza o formato do texto jornalístico para construir o riso e a paródia em seu conteúdo. Procura mostrar que, baseados em acontecimentos que se destacam na esfera pública, esse tipo de conteúdo produz uma paródia cômica do jornalismo tradicional. Para exemplificar a argumentação desenvolvida, comparou-se o conteúdo de uma notícia publicada na mídia tradicional e outra com a mesma temática no Sensacionalista. Além disso, analisamos cinco notícias do mesmo site a partir da perspectiva da inclusão de três níveis de humor (linguístico, textual e de conhecimento prévio). Como fundamentação, o projeto estuda o acontecimento e a notícia jornalística, o humor, o jornalismo de sensações e as características do que denominamos pseudojornalismo.
Palavras-chave: Jornalismo humorístico
Humor
Jornalismo sensacionalista
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::COMUNICACAO::JORNALISMO E EDITORACAO
Departamento: Escola de Comunicação
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: 1-Jul-2015
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Citação: MORETT, Marina Dias. A sátira do acontecimento jornalístico pelo humor: pseudojornais. 2015. 68 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Comunicação - Habilitação em Jornalismo) - Escola de Comunicação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2015.
URI: http://hdl.handle.net/11422/5319
Aparece nas coleções:Comunicação - Jornalismo

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MMorett.pdf1,47 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.