Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/5322
Tipo: Trabalho de conclusão de graduação
Título: Caracterização Icnológica das formações Pimenteira e Cabeças (Devoniano) na borda Oeste da bacia do Parnaíba, Estado do Tocantis
Autor(es)/Inventor(es): Menescal, João Carlos Leal Segreto
Orientador: Almeida, Leonardo Fonseca Borghi de
Coorientador: Abreu, Carlos Jorge de
Resumo: O estudo icnológico apresenta grande valor sedimentológico e estratigráfico, principalmente em rochas microclásticas, onde poucas estruturas sedimentares, além de icnitos, podem ser reconhecidas. A Formação Pimenteira, identificada como a principal unidade geradora de hidrocarbonetos (gás) da bacia do Parnaíba, de idade eifelianaeofameniana (Meso-Neodevoniano), é composta tipicamente por folhelhos e siltitos bioturbados de origem marinha rasa, cujo detalhamento faciológico, estratigráfico e mesmo icnológico, no tocante ao contexto faciológico da qualidade dessas rochas como reservatório, gerador e selante, é desejado. A Formação Cabeças, identificada como a principal unidade reservatório de hidrocarbonetos da bacia, de idade eifelianafameniana (Meso-Neodevoniano) é composta tipicamente por arenitos cinza-claros a brancos com intercalações delgadas de siltitos e folhelhos, ocorrendo tilitos, e está sobreposta à Formação Pimenteira. Portanto o refinamento da análise faciológica de ambas as unidades é de grande importância. O presente estudo realizou a caracterização icnológica detalhada das rochas das formações Pimenteira e Cabeças, com base na análise de um testemunho de sondagem, com a finalidade de ampliar a resolução da análise de fácies de ambas as unidades. Neste estudo foram reconhecidos os icnogêneros Arenicolites, Asterosoma, Bergaueria, Cylindrichnus, Diplocraterion, Gyrolithes, Helminthopsis, Lockeia, Macaronichnus, Monocraterion, Palaeophycus, Planolites, Psilonichnus, Rhizocorallium, Rosselia, Skolithos, Taenidium, Teichichnus, Thalassinoides, e Zoophycos, além de estruturas de escape e pistas epiestratais indiferenciadas. Com base nessa assembléia, foram identificadas as icnofácies Skolithos, Glossigungites e Cruziana (empobrecida, arquetípica e distal). Distinguem-se paleoambientes marinhos sob variada influência fluvial (deltaica) em diferentes estágios de consolidação do substrato. Identificam-se duas superfícies transgressivas erosivas (ravinamento marinho), uma indeterminada, podendo tanto ser transgressiva erosiva quanto regressiva erosiva e uma regressiva erosiva, evidenciadas pela presença da icnofácies Glossifungites.
Palavras-chave: Parnaíba
Devoniano
Icnologia
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
Departamento: Instituto de Geociências
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: Jul-2010
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/5322
Aparece nas coleções:Geologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MENESCAL, J.C.L.S.pdf4,06 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.