Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/5361
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorMello, Claudio Limeira-
dc.contributor.authorFreitas, Tainara de Souza-
dc.date.accessioned2018-10-17T12:59:59Z-
dc.date.available2018-10-19T03:00:24Z-
dc.date.issued2013-08-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11422/5361-
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio de Janeiropt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectMapeamento geológicopt_BR
dc.subjectFeições deposicionais quaternáriaspt_BR
dc.subjectRio Doce (ES)pt_BR
dc.titleMapeamento e interpretação de feições deposicionais quarternárias na planície deltaica do Rio Doce (ES)pt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de graduaçãopt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/8440044607836952pt_BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/4669790663955667pt_BR
dc.contributor.referee1Seoane, José Carlos Sícoli-
dc.contributor.referee1Latteshttp://lattes.cnpq.br/5256359048551589pt_BR
dc.contributor.referee2Castro, João Wagner de Alencar-
dc.contributor.referee2Latteshttp://lattes.cnpq.br/2119445641412811pt_BR
dc.description.resumoA planície quaternária do rio Doce, localizada na porção centro-norte do Espírito Santo, na região de Linhares, constitui uma das principais feições deltaicas brasileiras e sua evolução tem sido associada aos estágios de variação do nível do mar durante o Quaternário. Destaca-se também, na região, a presença de numerosos lagos barrados, subdivididos em dois conjuntos, informalmente designados como lagos internos e lagos externos, cuja gênese e evolução também têm sido associadas às variações quaternárias do nível do mar, embora estudos recentes apontem ainda a influência de mecanismos neotectônicos. O presente trabalho tem como objetivo realizar o mapeamento, na escala 1:100.000, das feições deposicionais quaternárias na planície costeira do rio Doce e, nesse contexto, discutir sua evolução, considerando os principais conceitos da Estratigrafia de Sequências. A metodologia aplicada consistiu no mapeamento da drenagem atual, lagos/lagos colmatados, paleocanais fluviais, conjuntos de cordões arenosos costeiros e outras feições deposicionais identificadas na planície quaternária. O mapeamento foi realizado sobre um mosaico de imagens do Google Earth, utilizando o software ArcGis 9.2. A área investigada está limitada, a norte, pelo rio Itaúnas e, a sul, pelo rio Piraquê-açu. Foram mapeados dois principais paleocanais do rio Doce, indicando importantes eventos de avulsão fluvial, havendo indícios de que pelo menos um desses eventos pode ter sido influenciado por mecanismos neotectônicos. Esses paleocanais truncam e são truncados por conjuntos distintos de cordões costeiros. Os padrões de distribuição dos cordões costeiros e as taxas de progradação costeira interpretadas sugerem a influência de variações no aporte de sedimentos fluviais, relacionadas à atuação dos diferentes paleocanais. Os lagos externos são reconhecidos como antigas redes de drenagem que desaguavam diretamente no mar. Foram ainda observadas na planície quaternária feições deposicionais associadas à sedimentação proveniente de vales fluviais situados na porção norte da área, onde se observa, também, a presença de corpos lacustres com aspectos de colmatação mais intensa ou total.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Geociênciaspt_BR
dc.publisher.initialsUFRJpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIApt_BR
dc.embargo.termsabertopt_BR
Appears in Collections:Geologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
FREITAS, T.S.pdf3.34 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.