Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://hdl.handle.net/11422/5452
Tipo: Trabalho de conclusão de especialização
Título: Lembrar é re-existir: uma experiência anarquista de intervenções urbanas no Rio de Janeiro
Autor(es)/Inventor(es): Westhrop, Amy Josephine
Orientador: Mello, Cecília Campello de Amaral
Resumo: A cada dia a impressão que se tem é de que a cidade do Rio de Janeiro é gerida por políticas urbanas autoritárias e não participativas. Atualmente, temos observado o uso do espaço urbano como forma de resistência ou desconstrução de paradigmas políticos através de alguns movimentos sociais. O trabalho que agora se apresenta pretende discutir a atuação do grupo NexA (Núcleo de Experimentações Anarquistas), que procura questionar este contexto atual urbano através de uma intervenção direta no espaço urbano. Procuraremos discutir as percepções e discussões deste grupo e também suas práticas, através das intervenções urbanas realizadas na cidade do Rio de Janeiro, especificamente o “Lembrar é Re-existir”, onde o grupo em questão realiza a fixação de placas em locais onde pessoas desaparecidas ou mortas no período da ditadura civil-militar foram vistas pela última vez. São discutidas questões acerca do processo de criação de verdades e o debate sobre a institucionalização deste tipo de intervenção. Discutiremos como este tipo de intervenção, que trata da repressão e resistência do passado, fundamentada nas ideias do grupo sobre prazer, liberdade e artivismo (jogo de palavras com a junção da palavra arte e ativismo), pode exercer uma influência, na cidade quando a mesma parece ser administrada por uma gestão empresarial em um modelo de planejamento que produz menos espaços urbanos realmente públicos e muito mais favorecedores da esfera financeira e do capital privado.
Resumo : Increasingly the city of Rio de Janeiro is managed by authoritarian urban policies, which limit any participation. Recently, however, we have seen the use of the urban as a form of resistance of deconstruction of political paradigms by social movements. This essay intends to discuss the work carried out by NexA - Nucleus of Anarchist Experimentations that looks to question the current urban context through direct interventions in the urban space. Here we look to discuss the perceptions and discussions of this group and their urban interventions in Rio de Janeiro; specifically the intervention called To Remember is to Re-exist, where the group puts signs where those killed or disappeared during the dictatorship were last seen. Issues such as the process of the creation of truths and the debate concerning the institutionalisation of this type of activity. Finally, we will discuss how this type of intervention, related to repression and resistance of the past, based on the groups ideas of pleasure, freedom and artivism (a word which plays with the words art and activism), can also have an impact on the city that currently seems to be administrated by business style management with policies and planning that produce increasingly less real public urban spaces, instead a city which favours the financial sphere and private capital.
Palavras-chave: Movimentos sociais urbanos
Paisagem urbana
Anarquismo
Autoritarismo
Ditadura militar
Assunto CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL
Programa: Programa de Pós-graduação em Planejamento Urbano e Regional
Departamento: Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional
Editor: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Data de publicação: 21-Ago-2014
País de publicação: Brasil
Idioma da publicação: por
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://hdl.handle.net/11422/5452
Aparece nas coleções:Política e Planejamento Urbano

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
AJWesthrop-min.pdf270,57 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.