Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/11422/5490
Type: Trabalho de conclusão de especialização
Title: Os removidos segundo a imprensa: o tema do remanejamento compulsório na mídia tradicional
Author(s)/Inventor(s): Gomes, Rogério Santos Daflon
Advisor: Mello, Cecília Campello do Amaral
Abstract: Este trabalho visa assinalar como a mídia do Rio de Janeiro vem ao longo de cem anos corroborando com a política de remoções na capital. Para isso, depois de uma abordagem mais geral sobre as remoções desde o início do século XX até os dias de hoje, dois momentos foram detalhados: as remoções de 1964, que resultaram na mudança compulsória de milhares de famílias de favelas para os conjuntos habitacionais Vila Kennedy e Vila Aliança; e o atual momento da administração municipal, que desde 2009, retomou a política de remoções na capital, fazendo com que mais de 80 mil pessoas deixassem suas casas. No primeiro caso, a análise recai sobre como as remoções foram retratadas pelo jornal O Globo em 1964, que fez um prêmio chamado “Adaptação”, destinado à família que mostrasse mais adequação àquela nova vida. No segundo, sobre a cobertura do mesmo jornal para com o tema, compreendendo o ano de 2009, para posteriormente estabelecer um paralelo nos dois períodos. O argumento central do trabalho é que, para se entender por que a política de remoções atravessa décadas no Rio de Janeiro, a imprensa conservadora deve ser vista como um dos atores a serem observados, além do poder público, do mercado imobiliário, da classe média como público-alvo dessa própria imprensa e a população de baixa renda que vive sob o espectro da remoção.
Abstract: This study aims to point out the way Rio de Janeiro state communications media have been, for more than one century, corroborating with removal policies in the capital. For that, after a more general approach on removals since the beginning of the XX century until the present days, two moments have been detailed: the removals that took place in 1964, which resulted in the compulsory moving of thousands of families from slums into the Vila Kennedy and Vila Aliança housing complexes; and the present moment in which the municipal administration, starting in 2009, has restarted the population removal policy in the capital, with the compulsory moving of more than 80 thousand people out of their homes. In the first case, the analysis focuses on how these population removals have been covered by the newspaper O Globo in 1964, which created a prize they called "Adaptation", to be awarded to the family that better adapted to that new life. In the second case, about the same paper coverage on this subject, comprehending the year 2009, to after that establish a parallel between the two periods. This study’s central argument is that, in order to understand why the policy of removals go through decades in Rio, the conservative media must be seen as one of the actors to be observed, besides the public authorities, the real estate market, the middle class as the target public of this newspaper and the low income population that is kept under the removal specter.
Keywords: Remoção de moradias
Operações urbanas
Jornalismo impresso
Subject CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL::FUNDAMENTOS DO PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL::POLITICA URBANA
Program: Programa de Pós-Graduação em Planejamento Urbano e Regional
Production unit: Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional
Publisher: Universidade Federal do Rio de Janeiro
Issue Date: 1-Sep-2014
Publisher country: Brasil
Language: por
Right access: Acesso Aberto
Appears in Collections:Política e Planejamento Urbano

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RSDGomes-min.pdf200,31 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.